Amazônia, triste cenário

Uma reportagem publicada ontem no El País, um dos mais importantes jornais espanhóis, conta o que foi visto em recente sobrevoo realizado pelo Greenpeace. O repórter descreve em tom melancólico a visão de degradação que a Amazônia apresenta, e que cresce a cada dia, principalmente com as promessas de anistia e flexibilização da lei, que estão por trás da proposta ruralista para o novo Código Florestal.

A matéria lembra o histórico de combate ao desmatamento que o Brasil vem travando desde a última década. Éramos, até pouquíssimo tempo, um país exemplo na luta contra o corte ilegal de floresta. Apesar disso, no entanto, o país pode estar a ponto de virar um exemplo contrário, por conta do Código Florestal que está prestes a ser votado no Senado. A lei, aprovada com maioria esmagadora nas comissões da Casa, permite regularizar o desmatamento cometido até 2008, o que configura a anistia.

A matéria lembra que já se pronunciaram contra a proposta ruralista a Academia Brasileira de Ciências, o Ministério Público Federal e até mesmo a igreja católica. A confiança ficou por conta da palavra da presidente Dilma Rousseff, que se comprometeu a vetar o texto, se este provocasse novos desmatamentos. Entretanto, ela não voltou a se pronunciar e o projeto de lei transcorreu com toda a urgência e sem oposição do governo.

Luiz Antonio de Carvalho, assessor do Ministério do Meio Ambientem, disse à reportagem que “O desmatamento zero não existe”. Existe muito menos nas fazendas escolhidas pelo Greenpeace, que demonstram os maus exemplos. Uma dessas propriedades foi dividida em 12 áreas, sendo sete cedidas a familiares. Uma clara demonstração do que as promessas do novo Código já vêm causando. Com o parcelamento, os donos podem passar por pequenos agricultores e prosseguir com o desmatamento legalmente.

O texto termina com a pergunta: “Quem bloqueia esse ciclo?”. Se não for o Senado, em sua última chance ainda nesta semana, só mesmo a presidente. Por isso, nós pedimos: Veta, Dilma. Participe da nossa campanha e peça você também.

Fonte: Greenpeace

Exemplo de desmatamentos recentes para abertura de pasto ou agricultura em propriedades na Amazônia.

Exemplo de desmatamentos recentes para abertura de pasto ou agricultura em propriedades na Amazônia. (Foto: Greenpeace)