Notice: Undefined offset: 0 in /home/dh_pztkek/ambientalsustentavel.org/wp-includes/capabilities.php on line 149

Planejamento urbano falha em definir infraestrutura verde

A infraestrutura verde foi adotada como uma ferramenta para ajudar as cidades a alcançar metas de sustentabilidade e resiliência, melhorando a vida dos residentes urbanos.

A forma como a infraestrutura verde é definida orienta os tipos de projetos que as cidades implementam, com impactos duradouros nas pessoas e no meio ambiente urbano.

por Cary Institute of Ecosystem Studies*, extraído do Ecodebate

Uma nova análise nacional de 122 planos de 20 cidades dos EUA , publicada na Frontiers in Ecology and the Environment , descobriu que muitos planos falham em definir explicitamente a infraestrutura verde. Quando o fazem, tendem a se concentrar no gerenciamento de águas pluviais, favorecendo instalações projetadas em vez de parques e grandes espaços verdes urbanos. O estudo é a primeira revisão sistemática do uso e definição do conceito de infraestrutura verde nos planos de cidades dos Estados Unidos.

O autor principal Zbigniew Grabowski , que concluiu o trabalho como pós-doutorado no Cary Institute of Ecosystem Studies, explica: “A infraestrutura verde é amplamente considerada uma coisa boa, mas muitos planos de cidade carecem de uma definição clara do que realmente é. As definições hidrológicas dominam. Esta visão estreita pode limitar o financiamento do projeto e fazer com que as cidades percam serviços sociais e ecológicos vitais que uma infraestrutura verde mais integrativa pode fornecer. ”

A infraestrutura verde tem suas raízes no projeto paisagístico do século XIX. Sua conceituação original era ampla, abrangendo parques, sistemas de trilhas, jardins e outras características da paisagem natural que proporcionam benefícios às pessoas e ao meio ambiente. Isso mudou em 2007, quando a Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos definiu a infraestrutura verde como um conjunto de melhores práticas para o gerenciamento de águas pluviais, para atender aos regulamentos da Lei da Água Limpa.

O coautor e cientista do Cary Institute, Steward TA Pickett observa: “Embora o conceito de paisagem de infraestrutura verde inclua benefícios de gerenciamento de águas pluviais, os conceitos de águas pluviais raramente consideram a paisagem mais ampla. Isso pode significar oportunidades perdidas para benefícios mais expansivos, entre eles espaços verdes de alta qualidade, gestão de diversos riscos ambientais e melhoria da saúde pública urbana. ”

Telhado verde na sede do vice-escritório corporativo em Brooklyn, Nova York, mantida pela Brooklyn Grange Farm. Foto: Timon McPhearson, 2019.
Telhado verde na sede do vice-escritório corporativo em Brooklyn, Nova York, mantida pela Brooklyn Grange Farm. Foto: Timon McPhearson, 2019.

A análise nacional da equipe explorou: os tipos de planos de cidade que definem a infraestrutura verde, como ela é definida e as funções e benefícios atribuídos aos projetos de infraestrutura verde. Vinte cidades americanas de médio a grande porte, representando os principais biomas, foram incluídas. Planos de cidades (303) foram coletados e selecionados para referências a infraestrutura verde, com 122 atendendo aos critérios para análise. Isso incluiu planos abrangentes / estratégicos, de sustentabilidade, de restauração de bacias hidrográficas e de clima.

Cidades que fizeram parte da avaliação: Atlanta, Austin, Baltimore, Chicago, Denver, Detroit, Louisville, Miami, Milwaukee, Nova Orleans, Nova York, Filadélfia, Phoenix, Portland, Sacramento, San Juan, Seattle, St. Louis, Syracuse e Washington DC.

Entre as conclusões da equipe: 39% dos planos que se referem à infraestrutura verde não definem o que é. Daqueles que o fazem, os conceitos de águas pluviais predominam (59%), seguidos pelos conceitos de paisagem (17%), ‘integrativa’ – que combinam os conceitos de água pluvial e paisagem (15%), e outros (9%). Entre os planos contendo definições, 57% tinham várias definições diferentes, com um total de 153 definições únicas identificadas, indicando que infraestrutura verde significa coisas diferentes para planejadores de cidades nos Estados Unidos.

O que se qualifica como infraestrutura verde também variou amplamente. Em todas as definições de GI, foram identificados 693 tipos diferentes de infraestrutura verde. Os recursos mais comumente incluídos nos planos foram árvores (90%), jardins de chuva (75%), ‘outras instalações de águas pluviais’ (55%), corredores verde-azulados (60%) e telhados verdes (65%). Algumas cidades chegaram a incluir energia verde e tecnologias alternativas de transporte em suas definições de IG.

Os benefícios da infraestrutura verde identificados pelos planos da cidade incluem qualidade da água, recreação, saúde, habitabilidade da cidade e valor da propriedade. Em todas as cidades, os benefícios sociais eram mais comumente citados em planos, seguidos por ambientais, econômicos, ‘meio ambiente construído’ (para melhorar ou apoiar as estruturas construídas existentes, como esgoto ou sistema de transporte) e benefícios ecológicos. Algumas cidades também identificaram benefícios mais específicos, como recuperação de eventos climáticos extremos (por exemplo, Washington DC), novas oportunidades de negócios (por exemplo, Miami) e revitalização social (por exemplo, Atlanta).

Pegando a amplitude dos conceitos descritos nos 122 planos, os autores desenvolveram uma definição sintética de infraestrutura verde para orientar pesquisas e planejamentos futuros e ajudar as cidades e pesquisadores a adotarem uma visão mais abrangente do que a infraestrutura verde acarreta e dos benefícios que ela confere.

Infraestrutura verde (IG) se refere a um sistema de ecossistemas interconectados, híbridos ecológico-tecnológicos e infraestruturas construídas que fornecem funções e benefícios sociais, ambientais e tecnológicos contextuais. Como um conceito de planejamento, GI chama a atenção para como diversos tipos de ecossistemas urbanos e infraestruturas construídas funcionam em relação uns aos outros para atender às metas negociadas socialmente.

O coautor Timon McPhearson , pesquisador do Cary Institute e Diretor do Laboratório de Sistemas Urbanos da The New School, conclui: “Os EUA estão preparados para fazer investimentos de grande escala e necessários em infraestrutura urbana. Para garantir que esses investimentos criem resiliência ambiental de uma forma que beneficie a vida de todos os residentes urbanos, apresentamos uma definição mais abrangente de infraestrutura verde, para orientar o planejamento, a política e a prática – com o objetivo de facilitar uma ecologização urbana mais equitativa . ”

Em todo o país, organizações de defesa de direitos, comunidades, planejadores, pesquisadores e profissionais estão trabalhando para transformar o planejamento urbano para melhor abordar as questões de equidade e justiça. Para apoiar esses esforços, a equipe de pesquisa criou um site para compartilhar conclusões e recomendações mais detalhadas do projeto para as 20 cidades examinadas. Você pode explorar o site aqui: www.giequity.org .

Referência:

What is green infrastructure? A study of definitions in US city planning
Zbigniew J Grabowski, Timon McPhearson, A Marissa Matsler, Peter Groffman, Steward TA Pickett
Front Ecol Environ 2022; doi:10.1002/fee.2445
 

Henrique Cortez *, tradução e edição.

Fonte: https://www.ecodebate.com.br/2022/01/07/planejamento-urbano-falha-em-definir-infraestrutura-verde/