Ação da CEDAE para eliminar efeitos da geosmina acabou lançando metal pesado na água do Rio de Janeiro

Além de não resolver o problema, a Estação de Tratamento do Guandu está mais uma vez parada, e a água agora está poluída com o metal pesado LANTÂNIO, que causa males ao fígado e outros órgãos.

Imagem: Reprodução.

por Babi Wentz, via Diário do Rio

A crise de qualidade da água no Rio de Janeiro se aprofunda e vai além do insucesso da CEDAE para remover a geosmina. O tratamento usado pela empresa para supostamente combater a poluição do Rio Guandu não funcionou e ainda lançou um novo poluente — o Lantânio, um metal tóxico pesado — na água consumida por nove milhões de pessoas do Grande Rio, alertam cientistas.

DIÁRIO DO RIO tem recebido reclamações, fotografias e vídeos comprovando que a água se encontra com cor esquisita em diversos bairros da cidade. Uma moradora da Barra da Tijuca nos encaminhou fotografias da água com cor barrenta, e inúmeros leitores têm enviado mensagens falando sobre o odor e o sabor da água, em bairros tão diversos quanto Copacabana, Vista Alegre e Gávea. Mas a situação agora piorou.

Segundo dados da própria CEDAE, 190 toneladas de Phoslock, uma espécie de argila modificada que contém o lantânio, foram lançadas na lagoa do Guandu desde janeiro do ano passado, quando ocorreu a primeira crise da geosmina. Ao todo, foram 6 aplicações. A mais recente ocorreu no dia 23/03, quando 28 toneladas do produto foram pulverizadas por uma embarcação no corpo d’água.

O lantânio, segundo especialistas consultados pela reportagem, é um metal extremamente tóxico e altamente poluente. Estudos internacionais relacionam este produto a graves alterações no fígado, malformações congênitas nos lábios e no palato e até mesmo danos à fertilidade e ao sistema reprodutor. Cientistas têm alertado para a gravidade desta crise no trabalho intitulado Colapso da qualidade do Rio Guandu, subscrito por alguns dos principais cientistas das maiores universidades do Rio.

Diário do Rio: https://diariodorio.com/acao-da-cedae-para-eliminar-efeitos-da-geosmina-acabou-lancando-metal-pesado-na-agua/