Japão protesta contra ‘sabotagem’ à sua caça de baleias

O Japão encerrou sua temporada de caça às baleias cumprindo menos de um terço de sua meta anual, segundo a Agência de Pesca do país.

Os navios baleeiros, que atuavam próximos à Antártica, voltaram esta semana para o país após abaterem 266 baleias minke e uma baleia-fin. A expectativa era regressar com 900 animais a bordo.

A agência culpou a “sabotagem” de ativistas contrários à caça pelo fracasso da temporada.

O Japão conduz “pesquisas legais” de baleias todos os anos. Os ambientalistas, porém, consideram que trata-se de uma desculpa para a caça de baleias com fins comerciais, prática proibida por tratados internacionais.

“A captura foi menor do que a planejada devido a fatores como as condições do tempo e atos de sabotagem de ativistas”, afirmou a agência, em comunicado oficial.

O grupo Sea Shepherd, baseado nos Estados Unidos e contrário à caça de baleias, segue os navios japoneses todos os anos pelo oceano para tentar impedir as capturas.

— Creio que empreendemos uma campanha muito bem-sucedida — comemorou o presidente do grupo, Paul Watson. — Previ que eles não conseguiriam 30% do que planejavam, e eles acabaram com 26%.

O banimento do comércio de baleias foi determinado há 25 anos. Ainda assim, o Japão pesca caça cerca de mil baleias todos os anos, no que chamam de programa de pesquisa científica.

Fonte: O Globo

Barcos do Sea Shepherd cercam baleeiros japoneses para impedir caça aos animais