Incêndio em parque na Patagônia, no Chile, já atinge mais de 37 mil hectares

O incêndio florestal que atinge o Parque Nacional Torres del Paine, na Patagônia, Sul do Chile, já se alastra por toda a região. Até o final da manhã da terça-feira (3) o fogo destruiu 37,4 mil hectares. Uma pessoa morreu. Há uma semana o incêndio toma conta de um dos principais cartões postais do Chile.

O foco do incêndio está na chamada zona de Quillón, em Bío-Bío, onde o fogo destruiu mais de cem casas e provocou a retirada de 500 pessoas do local. Uma fábrica da empresa de celulose Arauco também foi atingida.

Em decorrência dos danos, as autoridades locais declararam a região como zona de catástrofe, o que vai permitir a destinação de recursos para ajudar os afetados. De acordo com especialistas, o incêndio se alastrou devido ao vento forte e às temperaturas elevadas na região.

Em Maule, a 400 quilômetros de Santiago, a capital chilena, 820 hectares foram destruídos por cinco focos de incêndio. Pelos dados oficiais, cerca de 700 brigadistas, incluindo soldados do Exército chileno e voluntários da Argentina e do Uruguai, trabalham para combater o incêndio.

O gerente de Áreas Silvestres Protegidas da Corporação Nacional Florestal do Chile, Eduardo Katz, informou que o incêndio prejudica a flora e a fauna locais. De acordo com ele, entre as espécies ameaçadas está o cervo andino. Segundo Katz, o parque é formado por diversos rios que fazem uma barreira natural para os cervos. Entretanto, os ventos fizeram com que as chamas ultrapassassem o rio, o que pode colocar os animais em risco.

Fonte: Instituto Carbono Brasil

Incêndio em parque na Patagônia, no Chile, já atinge mais de 37 mil hectares
Incêndio em parque na Patagônia, no Chile, já atinge mais de 37 mil hectares