Nível de lixo espacial na órbita da Terra chegou ao limite, diz estudo

Um relatório feito pelo Conselho Nacional de Pesquisa dos Estados Unidos informa que o número de jatos propulsores, satélites antigos e nuvens de fragmentos minúsculos em volta do planeta pode causar vazamentos letais em espaçonaves ou destruir satélites valiosos.

No texto, os especialistas pedem novas regulamentações internacionais para limitar o lixo espacial e mais pesquisas sobre o possível uso de grandes redes metálicas ou “guarda-chuvas” gigantes no espaço.

Alguns modelos, segundo comunicado divulgado pela entidade, mostram que a quantidade de detritos em órbita é suficiente para “colidir continuamente e criar ainda mais detritos, aumentando o risco de falhas em espaçonaves”.

(Agência Brasil)