Governo do Rio vai exigir auditoria ambiental de petroleiras da Bacia de Campos

O secretário estadual do Ambiente do Rio, Carlos Minc, disse que vai exigir auditoria ambiental em todas as empresas petrolíferas que atuam na Bacia de Campos. A notificação foi entregue ontem (6) para a Chevron, por causa do acidente do dia 7 de novembro, e será estendida para as demais petroleiras por precaução. Três empresas, além da Chevron, produzem petróleo na região, a Shell, Statoil e Petrobras.

“A notificação feita hoje é uma auditoria ambiental de padrão internacional. Vai mostrar a capacidade da Chevron – depois vamos exigir o mesmo das demais empresas – de fazer face a um acidente. Quais são seus planos de contingência e emergência e capacidade de detectar e coletar óleo. Pois a Chevron demonstrou que não tinha isso em condições”, disse Minc.

A presidenta do Instituto Estadual do Ambiente (Inea), Marilene Ramos, disse que os pedidos de auditoria são previstos em legislação estadual e deverão ser encaminhados às demais petrolíferas no primeiro semestre de 2012.

Minc anunciou também o ingresso, na próxima semana, de ação civil pública contra a Chevron. O objetivo é reparar os danos ambientais causados pela mancha de óleo aos pescadores e ao meio marinho. Segundo Minc, já foram catalogadas na região onde houve o derramamento de óleo pelo menos 70 diferentes espécies de seres vivos, desde seres minúsculos, como zooplancton e fitoplancton, até animais superiores, como golfinhos e baleias.

“Vamos ajuizar na próxima terça-feira (13) uma ação civil pública com valor inicial de R$ 150 milhões, pela Procuradoria-Geral do Estado e com o Ibama [Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis] liticonsorte [associado à ação], contra a Chevron. Foi demonstrado pelos laudos que esse foi um acidente que provocou um dano ambiental grave que afetou o ecossistema”.

Fonte: Agência Brasil

Governo do Rio vai exigir auditoria ambiental de petroleiras da Bacia de Campos

Governo do Rio vai exigir auditoria ambiental de petroleiras da Bacia de Campos