Gato modificado geneticamente para ajudar na cura da Aids brilha no escuro

Pêlos do gatinho, garras e bigodes emitem um estranho brilho verde | Foto: Reprodução Internet

Na busca por criar um animal imune ao vírus causador da aids, cientistas criaram um gato que brilha no escuro. Os pesquisadores alteraram o gato geneticamente inserindo no seu DNA uma proteina de macaco e o gene de uma medusa luminosa. Após a mudança, o gato ficou resistente ao FIV, a versão felina do vírus HIV.

A pesquisa feita pela organização Mayo Clinic foi publicada na revista Nature Methods. Os vírus FIV e HIV são bastante semelhantes e causam os mesmos problemas em gatos e humanos, respectivamente. Os cientistas esperam que, a partir do estudo com felinos, possam adaptar o método para uso em humanos.

Mas os críticos dizem que a técnica tem um preço elevado no bem-estar animal e que os cientistas deveriam estar reduzindo o número de animais em experimentos. Vinte e duas tentativas levou ao nascimento de cinco filhotes – três dos quais sobreviveram.

Fonte : O DIA _ ciência