França planeja construir reator nuclear de número 60

O presidente francês, Nicolas Sarkozy, disse na sexta-feira que a França seguirá com o controverso projeto de construir o seu reator nuclear número 60 em Penly, no noroeste do país.

O desastre em Fukushima, em março, alimentou especulações de que a França desistiria dos planos de construir o reator, mas o governo negou repetidamente que o projeto tivesse sido cancelado.

Sarkozy anunciou o projeto pela primeira vez em 2009, mas muitos especialistas do setor energético disseram que o reator era desnecessário, uma vez que a França, que opera 58 reatores, precisaria de plantas que pudessem ser ligadas e desligadas facilmente para responder a picos de demanda.

O reator número 59 da França está em construção em Flamanville, no noroeste do país, em um projeto que foi afetado por atrasos e aumento de custos. “Mantemos o projeto de construir um reator em Penly”, disse Sarkozy durante uma coletiva de imprensa em Pierrelatte, próximo da planta nuclear Tricasti, no sul da França.

“O lançamento de novos projetos na França é essencial condição para vender os nossos conhecimentos para o exterior”, afirmou.

“Alguém terá que me explicar como diremos aos indianos e chineses que comprem reatores franceses depois de fechar 24 reatores”.

ELEIÇÕES

Com uma eleição presidencial iminente, em abril de 2012, e eleições legislativas logo depois, o Partido Socialista e representantes do grupo político dos Verdes chegaram a um acordo na semana passada em uma série de temas, incluindo energia nuclear.

O acordo prevê o fechamento dos 24 reatores mais antigos até 2025 e a não construção de novos reatores, o que marca uma reviravolta na ideologia socialista. O presidente François Mitterrand, do Partido Socialista, impulsionou o uso da energia nuclear na França nos anos 1980 e 1990.

DA REUTERS, EM PARIS

França planeja construir reator nuclear de número 60

França planeja construir reator nuclear de número 60