EUA investirão US$ 100 milhões para proteger parque nacional

Parque Nacional Everglades_ jose Manuel Vargas

Os Estados Unidos anunciaram nesta quinta-feira que investirão US$ 100 milhões em acordos com rancheiros da Flórida para que eles se comprometam a cuidar de seus terrenos no Parque Nacional Everglades, uma ampla região pantanosa subtropical de grande importância ambiental.

“A restauração de Everglades é fundamental para todos os americanos”, disse o secretário de Agricultura dos EUA, Tom Vilsack, sobre uma região que possui um ecossistema único no mundo e que agora receberá o maior investimento federal dedicado a um estado para a proteção de pântanos.

National Park Service-Everglades/Efe
Parque Nacional de Everglades, maior reserva subtropical dos Estados Unidos
Parque Nacional de Everglades, maior reserva subtropical dos Estados Unidos

Vilsack viajou de Washington à Flórida para apresentar a iniciativa nesta quinta-feira em entrevista coletiva oferecida na Área Natural de Winding Waters prestigiada por autoridades locais e responsáveis por organizações agrícolas e ambientais.

O investimento será destinado à restauração dos Everglades com a ajuda dos rancheiros, que receberão fundos em troca do compromisso de não construir nada em mais de 9.700 hectares próximos ao Lago Okeechobee, o maior de água doce da Flórida e o sétimo dos EUA.

Os criadores de gado se comprometerão a proteger seus terrenos em condições de usufruto permanente, com a ideia de recuperar e garantir a conservação destes peculiares terrenos do extremo sul da Flórida, reconhecidos por sua grande variedade de aves e por seus crocodilos.

Assim, haverá terrenos de pastoreio que passarão a ser pântanos, o que criará novos habitats naturais e absorverá substâncias poluentes que danificam o Lago Okeechobee e o restante do parque.

“É uma iniciativa na qual todos ganham: ajuda a restaurar Everglades e permite que continuem as tradições criadoras de gado do país”, declarou o senador americano Bill Nelson.

Estas iniciativas representam um importante impulso à restauração do parque nacional, um projeto que estava estagnado há anos e que estava ameaçado pela proposta de corte de 66% do orçamento destinado a Everglades.

“Nossas terras trabalhadas proporcionam abundante comida, combustível e fibra, e são uma peça essencial das comunidades rurais, que são parte da estrutura da nação”, considerou Vilsack.

O secretário de Agricultura acrescentou que “a boa gestão das terras também impulsiona a saúde dos ecossistemas que fornecem água limpa, habitat para fauna, atividades recreativas e outros serviços ambientais que beneficiam a todos”.

Fonte : EFE / FOLHA