EPA aprova alternativas para ODS de refrigeradores

A Agência de Proteção Ambiental (EPA) dos Estados Unidos aprovou na última semana a introdução de três opções de hidrocarbonetos para substituir as substâncias destruidoras de ozônio (ODS) em sua Política de Novas Alternativas Significativas (SNAP).

Os hidrocarbonetos admitidos na SNAP, o propano, o isobutano e o R-441A, servirão para substituir em refrigeradores residenciais e comerciais as ODS como os hidrofluorcarbonetos (HFCs), os hidroclorofluorcarbonetos (HCFCs) e os clorofluorcarbonetos (CFCs), substâncias que contribuem para aumentar o efeito estufa e são prejudiciais à camada de ozônio da Terra.

A iniciativa foi tomada após o pedido de diversas empresas do ramo de refrigeradores, o que ajudará outras companhias norte-americanas a adotarem em seus produtos substâncias menos agressivas ao meio ambiente.

“A ação de hoje é um grande exemplo de como empresas e a EPA podem trabalhar juntas para proteger nosso planeta e levar a inovações. Essa ação aumenta as opções por refrigeradores eficazes e favoráveis ao clima nos EUA”, comentou Gina McCarthy, administradora assistente do Escritório de Ar e Radiação da EPA.

A substituição de refrigeradores antigos, que contêm ODS, por produtos novos, que terão hidrocarbonetos, ajudará a reduzir cerca de 600 mil toneladas métricas de gases do efeito estufa (GEEs) até 2020, o equivalente à emissão gerada pela eletricidade de 75 mil casas norte-americanas, o que contribuirá para a saúde da população e para o meio ambiente.

Recentemente, na 23ª Reunião do Protocolo de Montreal – acordo internacional que prevê a redução de gases prejudiciais à camada de ozônio –, a EPA e o Departamento de Estado dos EUA anunciaram que 108 países assinaram uma declaração para diminuir a emissão de HFCs.

No encontro, o protocolo também aprovou um programa para a eliminação de HCFCs no Brasil, que deve exigir US$ 34 milhões para ser implantado. “O objetivo é cumprir o cronograma de eliminação dos HCFCs que tem como primeira fase o congelamento dos níveis de produção e importações em 2013, sua redução em 10% até 2015 e o banimento total em 2040”, explicou Magna Luduvice, coordenadora de Proteção da Camada de Ozônio, no MMA.

Fonte: Instituto Carbono Brasil

EPA aprova alternativas para ODS de refrigeradores

EPA aprova alternativas para ODS de refrigeradores