Notice: Undefined offset: 0 in /home/dh_pztkek/ambientalsustentavel.org/wp-includes/capabilities.php on line 149

Gazprom diz que não pode garantir venda de gás à Europa

Maior empresa de energia russa encaminhou comunicado a empresas alemãs na 5ª feira (14.jul); fala em “força maior”

Gazprom, principal empresa de energia da Rússia e maior exportadora de gás natural do mundo, disse a clientes na Europa que não tem condições de garantir o fornecimento do produto por circunstâncias “extraordinárias”. Alegou em uma carta na 5ª feira (14.jul.2022) motivos de “força maior”, segundo a agência de notícias Reuters.

De acordo com a Gazprom, a medida é retroativa a 14 de junho. Na data, a empresa reduziu o fornecimento para 40% da capacidade.

Uma manutenção iniciada em 11 de julho no gasoduto Nord Stream 1, responsável pelo abastecimento na Alemanha, interrompeu o fornecimento de gás. A previsão é de que seja concluída até 5ª feira (21.jul).

Um dos clientes é a Uniper, principal importadora de gás russo da Alemanha. À Reuters, a empresa disse ter recebido o documento e não aceitou a justificativa da Gazprom.

Outra companhia que afirma ter recebido o comunicado foi a RWE, maior produtor de energia da Alemanha.

A força maior é um padrão em contratos comerciais que permite uma das partes a descumprir suas obrigações legais por situações extremas.

Há um receio da Europa que Moscou deixe o gasoduto sem funcionar em razão das sanções impostas à Rússia pela invasão à Ucrânia, ampliando os efeitos da crise energética no continente.

O gás russo é responsável por 55% do abastecimento de gás natural da Alemanha — além de ser essencial para a produção de automóveis, aço e plástico. Por ano, o país consome 100 bcm.

A medida que o inverno europeu se aproxima, maior é a preocupação com o fornecimento de energia. Em junho, presidente da agência reguladora de energia da Alemanha, Klaus Mueller, alertou a população alemã para que economize energia e se prepare para o inverno.

Matéria: Poder 360.

Fonte: https://www.poder360.com.br/europa-em-guerra/gazprom-diz-que-nao-pode-garantir-venda-de-gas-a-europa/