Notice: Undefined offset: 0 in /home/dh_pztkek/ambientalsustentavel.org/wp-includes/capabilities.php on line 149

Cinzas do vulcão de Tonga viajam mais de 12 mil km e mudam cor do céu na Paraíba

Nuvem de gás, vapor e cinzas lançada por explosão vulcânica chegou ao Brasil há mais de uma semana

Tonga, Vulcão
Céu com tom rosado desperta curiosidade no fim de tarde na Paraíba. Na imagem, um registro feito na Avenida Pedro II, no Centro de João Pessoa (Foto: Alisson Correia/Portal Correio)

por Júlio Silva, via Portal do Correio

A erupção de um vulcão na ilha de Tonga, no Oceano Pacífico, pode ser a responsável por uma sutil, mas perceptível mudança na coloração do céu na Paraíba nos últimos dias. O fenômeno também foi registrado em outros estados, como Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Mato Grosso, Bahia, e em todo o sul do Brasil.

A explosão do vulcão, que segundo especialistas foi aproximadamente 100 vezes mais potente que a bomba de Hiroshima, lançou partículas nas camadas mais altas da atmosfera. É o que explica o professor da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Robson de Souza Nascimento, doutor em Meteorologia.

“Com a circulação de ar que atua no mundo inteiro, o ar se eleva para as altas camadas da atmosfera e se desloca para várias regiões do globo, transportando umidade e, no caso do vulcão, as cinzas vulcânicas”, disse.

Assim como a chuva, que reflete a cor do Sol e forma o arco-íris, as partículas do vulcão, ou aerossóis, refletem a luz solar e por isso alteram a cor do céu. “O mesmo fenômeno pode ser observado quando há grandes queimadas”, afirma Robson.

Vulcão, Tonga
Céu rosado em João Pessoa (Foto: Júlio Silva/Portal Correio)

O tom rosado é proveniente do ângulo da refração da luz. “Elas (as partículas) refletem as cores separadamente da luz branca, que são sete cores. No começo da manhã e ao entardecer, devido à inclinação da Terra, as luzes alaranjada e avermelhada são mais visíveis”, explica o professor.

Consequências da erupção do vulcão

Considerada uma das maiores erupções vulcânicas das últimas três décadas no mundo, a explosão do vulcão submarino Hunga Tonga-Hunga Ha’apal, ocorrida em 15 de janeiro, provocou um tsunami no Oceano Pacífico. Houve registros de ondas nos Estados Unidos, na Nova Zelândia, no Japão e Peru.

Uma nuvem de gás, vapor e cinzas foi lançada a 20 km de altura e atravessou os oceanos Pacífico e Índico, passou pela África e perdeu um pouco de intensidade, mas chegou à costa brasileira no dia 24 de janeiro. A plataforma Zoom Earth, especializada em imagens de satélite, publicou no Twitter uma imagem da nuvem próxima ao litoral brasileiro.

“Cinzas da erupção do #VulcãoTonga se deslocam ao redor do mundo – para o Brasil. Aqui você pode ver a nuvem branca de cinzas ficar marrom à medida que o Sol se põe no Atlântico Sul”, diz o post abaixo.

Imagem: Twitter/Reprodução.

Fonte: https://portalcorreio.com.br/cinzas-do-vulcao-de-tonga-viajam-mais-de-12-mil-km-e-mudam-cor-do-ceu-na-paraiba/