Notice: Undefined offset: 0 in /home/dh_pztkek/ambientalsustentavel.org/wp-includes/capabilities.php on line 149

Alimentos saudáveis para crianças são iguais aos dos adultos

A Society for Nutrition Education and Behavior* apresenta um artigo sobre os efeitos prejudiciais das dietas que favorecem a “alimentação infantil” nas preferências e gostos das crianças

É posição da Society for Nutrition Education and Behavior (SNEB) de que não há diferença entre alimentos saudáveis para adultos e para crianças a partir de 2 anos, exceto para ajustes adequados à idade na textura e porção tamanho, de acordo com um novo artigo de posição no Journal of Nutrition Education and Behavior , publicado pela Elsevier.

“Se você pensar sobre comida infantil, o arquétipo ou terminologia que usamos amplamente para descrever a comida que alimentamos nossos filhos, é realmente uma norma social ou construção social que perpetuamos”, diz Pamela Rothpletz-Puglia, EdD, RD, School of Health Professions, Rutgers, The State University of New Jersey, Piscataway, NJ, EUA.

Alimentos infantis são operacionalmente definidos como alimentos que podem ser consumidos por crianças de 2 a 14 anos, em casa ou na comunidade. Há uma crença antiga nos Estados Unidos de que as crianças precisam de tipos diferentes de alimentos que os adultos, e muitos desses alimentos são altamente processados; energia densa; e rico em gordura saturada, sódio e açúcar adicionado. Uma dieta que favoreça esses alimentos pode ter efeitos prejudiciais significativos nas preferências e gostos das crianças, pode exacerbar a neofobia alimentar ou o comportamento alimentar exigente às vezes observado em crianças e pode afetar sua saúde no futuro.

No documento de posicionamento, os autores observam que a ideia de que as crianças precisam de alimentos diferentes dos adultos parece ter se originado durante a era da proibição do álcool, quando a indústria da hospitalidade criou cardápios infantis para compensar a perda de receita com vendas de álcool. Desde então, sabe-se que crianças com mais de 2 anos podem comer os mesmos alimentos saudáveis que os adultos, mas a comida e o cardápio infantil tornaram-se uma norma social. Essa norma social persiste porque alimentos ultraprocessados como frango, cachorro-quente, batata frita e queijo grelhado prevalecem no ambiente alimentar e são altamente palatáveis para crianças.

Os educadores nutricionais desempenham um papel fundamental na mudança da demanda do consumidor e nas normas sociais sobre as escolhas alimentares. Eles podem fazer isso criando resiliência familiar e comunitária e adaptação saudável ao ambiente de alimentos ultraprocessados e promovendo o conhecimento de que crianças com mais de 2 anos de idade podem comer os mesmos alimentos saudáveis que os adultos comem (considerando os valores adequados para a idade e necessidades nutricionais). Eles também podem ajudar a melhorar os aspectos não saudáveis do arquétipo da alimentação infantil, trabalhando com a mídia, a indústria de restaurantes e os legisladores em mensagens de promoção da saúde, marketing, rotulagem de cardápios e opções saudáveis de cardápio padrão. Ao mudar as normas sobre alimentação infantil para alimentos saudáveis que tanto adultos quanto crianças possam desfrutar, os educadores nutricionais podem promover mudanças sociais e de comportamento saudáveis nos níveis individual, familiar, comunitário e social.

“Acho que precisamos fazer parceria com as comunidades, a indústria de alimentos e os formuladores de políticas”, disse Rothpletz-Puglia. “Precisamos formar parcerias e criar soluções mutuamente benéficas”.

Figura: Estrutura para educadores de nutrição para identificar áreas de foco modificáveis para contrariar o arquétipo alimentar das crianças.
Figura: Estrutura para educadores de nutrição para identificar áreas de foco modificáveis para contrariar o arquétipo alimentar das crianças.

Referência:

Position of the Society for Nutrition Education and Behavior: Healthful Food for Children is the Same as Adults
Journal of Nutrition Education and Behavior, Volume 54, ISSUE 1, P4-11, January 01, 2022
https://doi.org/10.1016/j.jneb.2021.09.007

Autor: Henrique Cortez *, tradução e edição.

Fonte: https://www.ecodebate.com.br/2022/01/07/alimentos-saudaveis-para-criancas-sao-iguais-aos-dos-adultos/