Ar puro afeta o desempenho? Mundial de Meia Maratona tem pouca poluição e muitos recordes

Com nível de poluentes monitorado por programa da World Athletics, evento ocorreu há dez dias em Gdynia, na Polônia, e resultou em um recorde mundial, 22 nacionais e 134 melhores marcas pessoais

Por EU Atleta – Rio de Janeiro

Um estudo de 2019 do European Lung Foundation atestou que a exposição à poluição do ar está relacionada à diminuição da função pulmonar, confirmando os resultados de outros trabalhos segundo os quais a poluição atmosférica afeta o desempenho esportivo ao reduzir também a oxigenação de tecidos e músculos. O Campeonato Mundial de Meia Maratona que aconteceu no último dia 17 de outubro em Gdynia, na Polônia, pode ter provado na prática o impacto que o ar limpo ou poluído tem na performance de um atleta e em seus resultados. Segundo o Projeto de Qualidade do Ar do World Athletics (a Associação Internacional de Federações de Atletismo), a prova ocorreu no ar mais puro de qualquer grande evento ou corrida de rua desde o início das medições de poluentes, em 2018. E foi nessas condições que a queniana Peres Jepchirchir diminuiu em 18 segundos o seu próprio recorde mundial feminino nos 21 km, cravando o tempo de 1h05min16s. Foram batidos ainda 14 recordes nacionais masculinos e oito femininos. Além disso, houve 69 melhores marcas pessoais na corrida masculina, entre 117 finalistas, e 65 na corrida feminina, entre 101 finalistas.

Peres Jepchirchir bateu seu próprio recorde mundial na meia maratona numa prova em que o ar puro foi a outra estrela — Foto: Adam Nurkiewicz/Getty Images
Peres Jepchirchir bateu seu próprio recorde mundial na meia maratona numa prova em que o ar puro foi a outra estrela — Foto: Adam Nurkiewicz/Getty Images

Foram usados dois monitores de qualidade do ar: um em uma posição fixa perto da largada e um dispositivo móvel conectado a uma bicicleta que acompanhou os atletas nas quatro voltas. Mais de 70.000 pontos de dados foram coletados relativos a gases poluentes, concentrações de partículas e parâmetros meteorológicos ao longo de um período de 18 horas em Gdynia. Os dados ainda precisam ser validados, mas mostraram o menor nível de poluentes que o programa de ar limpo monitorou até o momento nestes dois anos.

A World Athletics pretende, a partir do seu programa de monitoramento, estabelecer padrões de qualidade do ar para os principais campeonatos e eventos segundo os padrões da Organização Mundial da Saúde (OMS), que recomenda reduzir a poluição por partículas de 70 para 20 microgramas por metro cúbico.

A World Athletics pretende, a partir do seu programa de monitoramento, estabelecer padrões de qualidade do ar para os principais campeonatos e eventos segundo os padrões da Organização Mundial da Saúde (OMS), que recomenda reduzir a poluição por partículas de 70 para 20 microgramas por metro cúbico.

Globo Esporte https://globoesporte.globo.com/eu-atleta/corridas-e-eventos/noticia/ar-puro-afeta-o-desempenho-mundial-de-meia-maratona-tem-pouca-poluicao-e-muitos-recordes.ghtml