Países discutem lixo tóxico em reunião do Pnuma em Genebra

Mais de 80 países reunidos nas Conferências das Partes, COPs, que está sendo realizada em Genebra, discutem formas para regulamentar e controlar substâncias tóxicas para o meio ambiente.

O encontro engloba três conferências sobre questões relacionadas a agentes poluidores, a da Basileia, de Estocolmo e de Roterdã.

Reunião

A reunião foi organizada pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente, Pnuma.

A gerente de programa, Carla Valle-Klann, falou à Rádio ONU, de Genebra, sobre os objetivos dos líderes mundiais nesse encontro.
“Eles pretendem discutir em mesas redondas o tema sinergias e a implementação das convenções sobre substâncias químicas e resíduos tóxicos nos níveis nacionais, regionais e globais. O objetivo principal desse encontro, o resultado desse encontro, pretende-se adotar uma declaração ministerial cobrindo todos esses temas.”

Mercúrio

Valle-Klann explicou ainda que a Convenção da Basileia trata da regulamentação do lixo tóxico. A de Estocolmo, cuida da obrigação dos países para implementar medidas de controle sobre substâncias químicas conhecidas como poluentes orgânicos persistentes ou POPs.

E, finalmente, a Convenção de Roterdã trata do comércio de agrotóxicos e de substâncias químicas perigosas feito entre as nações.
O Brasil é signatário das três convenções. O mesmo acontece com Portugal, Moçambique, Guiné-Bissau e Cabo Verde. Angola e São Tomé e Príncipe firmaram a Convenção de Estocolmo. Das nações lusófonas, apenas Timor-Leste não é signatário de nenhuma delas.

Os representantes dos países vão discutir também a realização de uma nova conferência para lidar com o perigo do mercúrio, chamada Convenção Minamata.

(Rádio ONU)

Países discutem lixo tóxico em reunião do Pnuma em Genebra

Países discutem lixo tóxico em reunião do Pnuma em Genebra