Imazon destaca a necessidade de solucionar os problemas fundiários no Pará

O Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon) afirmou na semana passada que 39% do território do Pará apresenta pendências de regularização fundiária, uma área do tamanho da Espanha.

É justamente essa região que registra a maior parte do desmatamento do estado, 71%. Para piorar, 92% de toda essa área ainda nem deu entrada em processos para regularizar sua situação.

Esses e outros dados estão presentes na publicaçãoPendências fundiárias no Pará, de autoria de Brenda Brito, Sara Baima, e Jamilye Salles.

Entre as recomendações para melhorar a situação, o Imazon sugere que seja criado um grupo de trabalho para coordenar as ações dos diversos órgãos responsáveis pela questão fundiária e a disponibilização pública das informações sobre os imóveis regularizados e em processo de regularização.

“Esse tema deve ser prioridade de governo, pois sua resolução levará à diminuição de conflitos fundiários, a investimentos econômicos mais sustentáveis no longo prazo, além de auxiliar nos esforços de regularização ambiental de imóveis”, afirmam as autoras.

Fonte: Instituto CarbonoBrasil

Imazon destaca a necessidade de solucionar os problemas fundiários no Pará

Imazon destaca a necessidade de solucionar os problemas fundiários no Pará