Estudo aponta que branqueamento atingirá 74% dos corais do planeta até 2045

Os corais possuem uma relação de endossimbiose com um diverso conjunto de algas chamado Zooxantela, que lhes confere sua cor e servem de alimento. Porém, essas algas não sobrevivem em ambientes aquáticos de altas temperaturas e ao morrerem provocam o que é conhecido como “branqueamento” (Bleaching), fenômeno que pode levar também à morte os próprios corais.

Um estudo publicado nesta semana no periódico Nature Climate Change afirmou que já em 2045 a elevação das temperaturas dos oceanos será suficiente para causar pelo menos um evento anual de branqueamento em até 74% dos corais mundiais.

“Esse trabalho representa a maior atualização do nosso entendimento da elevação das temperaturas sobre os recifes de corais em escala global”, disse Serge Planes, um dos autores do estudo e membro do instituto de pesquisas francês CRIOBE.

Para chegar a suas conclusões, os pesquisadores se basearam em modelos climáticos presentes no quinto relatório do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC).

“Recifes de corais no oeste do Oceano Índico, na Polinésia Francesa e na parte sul da Grande Barreira de Corais são ainda refúgios para a elevação das temperaturas. Porém, mesmo esses locais devem enfrentar o branqueamento até no máximo 2056”, afirmou Ruben van Hooidonk, autor do estudo e pesquisador do Instituto para Estudos Atmosféricos e Marinhos da Universidade de Miami.

O trabalho enfatiza que se ocorrer uma ambiciosa política mundial de redução das emissões de gases do efeito estufa, os eventos de branqueamento podem ser adiados em até vinte anos.

“Nossas projeções indicam que praticamente todos os corais só viriam a sofrer com o branqueamento anual após 2040 nos cenários com baixas emissões”, salientou Jeffrey Maynard, do CRIOBE.

Em setembro de 2012, outro estudo já alertava que mesmo um aumento de 1,5°C na temperatura média mundial  será o suficiente para iniciar um processo de degradação em 89% dos corais.

Fonte: Instituto Carbono Brasil