Desmatamento na Amazônia registra aumento de 91%

O Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon) afirmou em seu boletim de fevereiro de 2013 que o desmatamento acumulado no período de agosto de 2012 ao mês passado totalizou 1.351 quilômetros quadrados, um aumento de 91% em relação ao período anterior (agosto de 2011 a fevereiro de 2012) quando o desmatamento somou 708 quilômetros quadrados.

Já a degradação florestal acumulada atingiu 1.091 quilômetros quadrados. Em relação ao período anterior, quando a degradação somou 1433 quilômetros quadrados, houve redução de 29%.

Em fevereiro de 2013, grande maioria (78%) do desmatamento ocorreu no Mato Grosso, seguido pelo Pará (9%), Tocantins (7%), Rondônia (4%) e Amazonas (2%).

As florestas degradadas na Amazônia Legal somaram 50 quilômetros quadrados em fevereiro de 2013. Em relação a fevereiro de 2012, quando a degradação florestal somou 95 quilômetros quadrados, houve uma redução de 47%.

No acumulado do período (agosto 2012 a fevereiro de 2013) as emissões de CO2 equivalentes comprometidas com o desmatamento totalizaram 74,5 milhões de toneladas, o que representa um aumento de 73% em relação ao período anterior.

O Imazon salienta ainda que 72% da área florestal da Amazônia Legal estava coberta por nuvens, em especial nos estados do Amapá e Roraima que apresentaram 91% e 90% de cobertura de nuvens, respectivamente. Isso comprometeu a detecção do desmatamento e da degradação florestal para esse mês através das imagens MODIS utilizadas pelo SAD. Nessas condições foram detectados somente 45 quilômetros quadrados de desmatamento em fevereiro de 2013 na Amazônia Legal, o que representa uma redução de 58% em relação a fevereiro de 2012 quando o desmatamento somou 107 quilômetros quadrados e a cobertura de nuvens foi de 76%.

(Instituto CarbonoBrasil)

Desmatamento na Amazônia registra aumento de 91%

Desmatamento na Amazônia registra aumento de 91%