Reino Unido inaugura sua primeira instalação de Captura e Armazenamento de Carbono em larga escala

Entrou em operação nesta quarta-feira (30) o sistema de captura e armazenamento de carbono (CCS) da termoelétrica Ferrybridge, em West Yorkshire, Inglaterra, um projeto de R$ 59,85 milhões que promete reter 100 toneladas de dióxido de carbono (CO2) por dia.

“É um passo muito importante da nossa busca para garantir a viabilidade econômica do CCS e assim transformar esta tecnologia em uma opção para a economia de baixo carbono”, afirmou Chris Huhne, secretário britânico de Energia e Mudanças Climáticas.

A termoelétrica Ferrybridge é administrada pela SSE e a iniciativa de CCS contou com R$ 17 milhões provenientes de verbas públicas e com o a colaboração da suíça Vattenfall e da empresa de engenharia Doosan Power Systems.

O governo britânico está comprometido a investir R$ 2,8 bilhões nos próximos dez anos em CCS como uma forma de poder continuar utilizando o carvão para geração de energia. O Reino Unido é altamente dependente dos combustíveis fósseis, com 78% de sua demanda elétrica sendo atendida por eles.

Além disso, o país espera se tornar o líder mundial nessa tecnologia e assim gerar mais de 27 mil postos de trabalho até 2025 ao disponibilizar o CCS para outras nações.

Fonte: Instituto Carbono Brasil

Imagem: Termoelétrica de Ferrybridge / Lynne Kirton / Creative Commons

Imagem: Termoelétrica de Ferrybridge / Lynne Kirton / Creative Commons