Mais de 400 toneladas de material foram recolhidas._ (Uberlândia -MG)

O lixo recolhido durante a operação do “Coleta Seletiva” é encaminhado às entidades parceiras da Prefeitura na reciclagem de lixo: a Associação dos Recicladores e Catadores Autônomos de Uberlândia (Arca), a Cooperativa dos Recicladores de Uberlândia (Coru) e a Associação dos Coletores de Plástico, Pets, PVC e Outros Materiais Recicláveis (Acopppmar).

Mais de 406 toneladas de material reciclável já foram recolhidas em cinco bairros de Uberlândia, além do Hospital Municipal, desde a implantação da coleta seletiva na cidade, em janeiro deste ano. “É uma quantidade de lixo que ia para o aterro sanitário. Fora de lá, aumenta a vida útil”, disse o secretário de Serviços Urbanos, Wilmar Ferreira. Em comparação a 2010, entre janeiro e julho deste ano, o aterro sanitário de Uberlândia recebeu 12% a menos de lixo.

A coleta seletiva começou nos bairros Santa Mônica e Segismundo Pereira, zona leste, dos quais já foram recolhidas quase 290 toneladas de material. O mais recente a receber o caminhão da coleta seletiva foi o Roosevelt, zona norte, no mês passado. Do início do mês até o dia 23 de agosto foram recolhidas 10 toneladas de recicláveis. Os bairros Tibery (zona leste) e Fundinho (setor central), além do Hospital Municipal (zona sul), também participam do programa.

A dona de casa Claudilane Morais mora no Santa Mônica e sempre separa o lixo úmido do seco para que este seja levado pelo caminhão. “É muito simples. Separo latas, papéis e garrafas para entregar”, disse. Já na loja de roupas e calçados de Raquel Cristina Cardoso, a melhoria veio com o volume de caixas que deixaram de ir para o lixo comum. “Ajuda a diminuir o volume que acumulamos do lado de fora, na lixeira, porque esperamos o caminhão da coleta com o material aqui dentro”, afirmou.

Outros três bairros devem receber a programa de coleta seletiva, mas Wilmar Ferreira não quis dizer quais serão até que o processo esteja consolidado no Roosevelt.

Cooperativas conseguem aumentar os ganhos

Todos os materiais recolhidos pelos caminhões da coleta seletiva são encaminhados para as três cooperativas dos catadores de recicláveis, o que aumentou o volume de material recebido. A Associação dos Recicladores e Catadores Autônomos de Uberlândia (Arca) passou a receber cerca de 3 toneladas a mais por mês. “Ajudou bastante, nossa renda subiu cerca de 50%”, disse a tesoureira, Rosana Rodrigues da Silva.

Já na Cooperativa dos Recicladores de Uberlândia (Coru), o aumento chegou a 2 toneladas e cada um dos catadores passou a receber quase o dobro do que vinha recebendo. “O ganho individual aumentou e, em breve, vamos precisar de mais gente para trabalhar”, disse o diretor Marcos Donizete Ferreira.

COLETA SELETIVA

Início em janeiro, no bairro Santa Mônica, que foi dividido em 4 setores.

5 bairros – Envolvidos no projeto e o ainda o Hospital Municipal. Há intenção de implantação em outros três bairros

Em 8 meses foram recolhidas 406 toneladas de material reciclável

12% – É a quantidade de lixo que deixou de ir para o aterro sanitário de janeiro a julho deste ano, em comparação com o mesmo período de 2010.

Fonte : Vinícius Lemos / Correio de Uberlândia