Gotas

                                                      Foto : Patricia Patriota

Há cerca de seis anos, o professor Sérgio Cruz Machado lecionava Geometria Descritiva na rede pública de São Paulo. Morando sozinho, pouco parando em casa, não conseguia manter suas plantas adequadamente regadas. “Usei todos os métodos conhecidos, mas não tinha jeito de controlar a vazão da água”.

Movido por esse desafio particular, ele começou a desenvolver um sistema regulável de gotejamento, que findou ganhando nome – Petgotta – e reconhecimento.

O gotejador é feito de plástico reciclado e funciona acoplado a uma garrafa PET, o reservatório da água que vai salvar as plantas da inanição em viagens de seus donos (veja na foto ao lado). “O produto é muito funcional e simples”, garante Sérgio, que se aposentou como professor para dedicar-se exclusivamente à Acqua Vitta, empresa que produz e vende o Petgotta.

“A gente não tinha noção da repercussão que ia ter”, diz ele, após vender mais de 15 mil unidades do gotejador, lançado em setembro em Holambra (SP), no decorrer da Expoflora, evento referência no setor de jardinagem e paisagismo.

Além de utilizar materiais recicláveis, o invento economiza água, ao abrir a possibilidade de manter a terra hidratada na medida certa, e ajuda a combater o mosquito da dengue, posto que esse controle evita o acúmulo do líquido nos pratos dos vasos.

Fonte : AmbienteBrasil