Agricultura Equilibrada

Segundo dados divulgados por pesquisa encomendada pela União Européia, a economia global perdeu mais dinheiro com o desaparecimento das florestas naturais do que com a crise financeira de 2009, algo em torno de cinco trilhões de dólares. Nesse valor estariam incluídos serviços ambientais prestados pelas florestas naturais como à manutenção da qualidade de corpos de água, regulação climática, manutenção de biodiversidade, além de todo potencial educacional, turístico e de pesquisa.

De maneira paralela, podemos constatar que temos no Brasil aproximadamente 140 milhões de hectares de pastagens em algum nível de degradação, ou seja, 85% das pastagens nacionais, uma área equivalente ao Estado do Amazonas. Destes, podemos dizer que 40% estão totalmente degradados, ou seja, praticamente improdutivos. Desta maneira, podemos inferir que o incremento quantitativo da produção nacional não deve ser baseado na expansão da fronteira agrícola sobre áreas de florestas naturais, mas sim no aumento de produtividade de áreas agrícolas já consolidadas.

A mudança deste cenário deverá ser pautada principalmente na aplicação de conceitos de fertilidade de solos e nutrição vegetal. Um recurso básico, como análise química de solos, desde que bem conduzida e explorada, pode ser um ponto de partida para que se tenha um ambiente produtivo equilibrado, com produção vegetal, de qualquer natureza, altamente rentável. Assim, é possível afirmar, por exemplo, que se 20% das pastagens brasileiras estivessem em seu pleno potencial, teriam a mesma produção que temos em 100% de nossas pastagens atuais. Conceitos assim podem ser aplicados a praticamente qualquer tipo de cultivo vegetal.

As áreas de produção brasileiras são muitas vezes subexploradas, sem contar que nem sempre insumos são usados da maneira mais eficiente e racional. Isto acarreta em gastos mal aplicados, um sistema produtivo desequilibrado e retornos insatisfatórios. Recursos, naturais e tecnológicos, possuímos para mudar este cenário. Só cabe a nós otimizarmos todo o potencial produtivo que possuímos em um país que está cada vez mais precisando desta mudança.

Fonte: Painel Florestal

Exploração absoluta de áreas de produção
Exploração absoluta de áreas de produção