Monitoramento aponta aumento de 57,7% no desmatamento da Mata Atlântica

A ONG Fundação SOS Mata Atlântica e o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) divulgaram nesta segunda-feira (29) novos dados do Atlas da Mata Atlântica, com dados sobre sua conservação. Os mai atuais são referentes ao período de 2015-2016. O estudo verificou no período um desmatamento de 290 Km² nos 17 estados que possuem partes do bioma, um aumento de 57,7% em relação ao período anterior (2014-2015), que teve desmatamento de 184 km².

A Bahia foi o estado com mais desmatamento 122,8 km² (alta de 207% em relação ao ano anterior, quando foram destruídos 39,9 km²). Dois municípios baianos – Santa Cruz Cabrália e Belmonte são os maiores desmatadores, com derrubada de 30,5 km² e 21,1 km², respectivamente. O segundo estado com mais desmatamento é Minas Gerais, com 74 km² desmatados, seguido por Paraná (34,5 km²) e Piauí (31,25 km²). A Mata Atlântica está distribuída ao longo da costa atlântica do Brasil, e se espalha também para áreas da Argentina e do Paraguai.

Fonte: Agência Brasil

PrintFriendly and PDF