‘Macaco da selfie’ pode desaparecer na Indonésia por causa de sua carne

Uma espécie de macaco negro de olhos de cor âmbar, famosa desde que um deles fez uma ‘selfie’ com uma câmera fotográfica, poderá desaparecer na Indonésia, onde este primata é vítima da caça para alimentação e do desmatamento.

“Seu hábitat está diminuindo, e as pessoas comem macacos”, lamenta Yunita Siwi, da ONG Selamatkan Yaki, que faz campanha pela proteção deste macaco cristado e com pelo negro, da espécie macaca nigra, protegida e em vias de extinção.

Estes macacos vivem na selva, na ilha de Celebes (centro), onde os minahasan, um povo autóctone, os caçam pela sua carne, que consideram saborosa.

Além disso, como seu hábitat natural está diminuindo, o animal se aventura cada vez mais nas zonas de cultivo, com o que corre o risco de morrer por disparos de camponeses furiosos.

Cerca de 2 mil exemplares de macaca nigra vivem em uma reserva de 8,7 mil hectares em Tangkoko, onde estão relativamente protegidos. São espécimes privilegiados, em comparação com os outros 3 mil das florestas da região.

Nesta reserva vive Maruto, o macaco que em 2011 pegou a câmera de David Slater, um fotógrafo britânico que fazia uma reportagem na selva.

Após colocar o tripé, Slater se ausentou por alguns minutos, e quando voltou encontrou ‘selfies’ tiradas pelo macaco com sua câmera.

As imagens deram a volta ao mundo e provocaram uma batalha judicial nos Estados Unidos, onde uma associação de defesa dos animais argumentou em um tribunal de San Francisco que o macaco deveria ser o proprietário dos direitos autorais. O processo acabou sendo indeferido.

Fonte: G1
http://g1.globo.com/natureza/noticia/macaco-da-selfie-pode-desaparecer-na-indonesia-por-causa-de-sua-carne.ghtml
Print Friendly, PDF & Email