Dia Mundial Sem Tabaco: Dicas para largar o cigarro

A fumaça do cigarro contém milhares de substâncias que podem irritar as vias respiratórias e os olhos, além de várias substâncias cancerígenas ao ser humano. As pessoas expostas a essa fumaça têm maior risco de adquirir diversos tipos de doença, entre elas o câncer de pulmão, a doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) e doenças cardiovasculares, como o infarto agudo do miocárdio. Essas e outras informações sobre os prejuízos do cigarro para a saúde das pessoas – tanto fumantes passivos quanto ativos – ganham destaque com a chegada do Dia Mundial sem Tabaco, em 31 de maio.

Além de problemas para o próprio fumante, conviver com uma pessoa que fuma dentro de casa ou trabalhar por muitos anos em um local onde seja permitido fumar, elevam a probabilidade de adoecer. Conscientizar os tabagistas do risco que eles trazem às pessoas com as quais convivem pode ser de grande valia.

“O fumante precisa ter ciência do mal que está fazendo para ele e para os que estão em sua volta. O tabagismo pode ser combatido, desde que a pessoa queira parar de fumar.  Em alguns casos, o médico pode até considerar a prescrição de medicações que auxiliem nesta jornada. Porém, elas não são adequadas para todos os pacientes, e não substituem uma orientação profissional adequada”, comenta Osmar Pedro Casseb Moretto, pneumologista da rede dr.consulta.

Confira cinco dicas para largar o vício e parar de fumar 

  1. Reconhecer e evitar situações que lhe estimulem a fumar: o tabagista associa determinadas ações de sua vida cotidiana ao hábito de fumar, e é importante que estas situações sejam identificadas e evitadas. Um exemplo é a associação do consumo com bebida alcoólica ou café.
  2. Ter estratégias para driblar a fissura: a fissura é uma vontade súbita e intensa de fumar, com duração de poucos minutos. Algumas estratégias que podem ajudar neste período é mastigar alimentos com sabor forte (cravo, canela, gengibre), sair para uma caminhada ou até mesmo beber água. Procure a sua!
  3. Apoio da família e dos amigos: além do importante apoio motivacional que pessoas próximas podem oferecer, torná-los parte do processo evita situações de risco para recaídas.
  4. Motivação pessoal: razões não faltam para querer parar de fumar, mas a pessoa deve ter em mente aquelas que mais a motivam. Lembrar de suas maiores motivações ajuda a atravessar os momentos nos quais a vontade de fumar está mais forte.
  5. Auxílio profissional: pneumologista e psicólogos especializados em combate ao tabagismo podem ajudar neste processo.

http://www.envolverde.com.br/dia-mundial-sem-tabaco-dicas-para-largar-o-cigarro/

PrintFriendly and PDF