Veículos elétricos podem ter janelas feitas em plástico

Resina Lexan, da Sabic, proporciona redução de peso e eficiência térmica para novo conceito de veículo elétrico desenvolvido na Alemanha - Reprodução

Resina Lexan, da Sabic, proporciona redução de peso e eficiência térmica para novo conceito de veículo elétrico desenvolvido na Alemanha – Reprodução

Um grupo de cientistas da BMW, Daimler e outras empresas apresentou, em conjunto com a Universidade Técnica de Munique (TUM), na Alemanha, um conceito de veículo elétrico urbano leve, com avanços que incluem janelas feitas totalmente em plástico. Elas são fabricadas com a resina Lexan, um material a base de policarbonato (PC) e tecnologias de revestimento da Sabic, um dos principais desenvolvedores de painéis transparentes de PC para janelas automotivas.

As janelas ajudam a reduzir o peso total do veículo e contribuem para importantes ganhos de eficiência energética e de autonomia, oferecendo também outros benefícios, como melhora da aceleração, dirigibilidade e segurança. O anúncio acontece no momento em que as montadoras de todo o mundo direcionam esforços para melhorar a oferta e a eficiência de veículos elétricos.

A utilização da resina Lexan em substituição ao vidro convencional para janelas automotivas reduz o peso em mais de 13 kg e amplia a autonomia da bateria do veículo em até dois quilômetros. As propriedades de isolamento do PC reduzem as demandas do sistema de aquecimento e ar condicionado e possibilitam até 15 km adicionais de autonomia.

“Uma parte significativa do consumo de energia de um veículo elétrico depende do seu peso”, disse Stefan Riederer, de Pesquisa e Tecnologia da BMW. “Um veículo de baixo peso permite o uso de modelos de bateria menores e mais leves, e também de projetos mais leves para os motores elétricos, chassis e outros componentes. As economias de peso que fomos capazes de alcançar em todo o nosso conceito de veículo elétrico, somadas à redução do peso das janelas com os materiais e suporte no desenvolvimento da Sabic, permitiu reduzir significativamente a quantidade de energia necessária para mover o veículo e atender o objetivo do projeto”.

O peso reduzido das janelas de PC contribui para um centro de gravidade mais baixo, o que tende a ter efeito favorável no manuseio e estabilidade do veículo. O peso reduzido também significa que o veículo necessita de menos energia durante a aceleração.

Em termos de segurança do veículo, a resina Lexan tem até cem vezes mais resistência ao impacto do que o vidro. Como resultado, as janelas dos veículos conceito podem reduzir o risco de roubo, uma característica importante para veículos urbanos.

A divulgação do conceito de veículo elétrico é resultado de mais de dois anos e meio de pesquisa e desenvolvimento como parte do projeto Visio.M (“Visionary Mobility”). Esse esforço conjunto, financiado pelo ministério de Educação e Pesquisa da Alemanha, concentrou-se na produção de um veículo elétrico extremamente leve que fosse eficiente, seguro e de comercialização em massa.

O veículo tem motor elétrico de 15 kW e peso de 450 kg (sem bateria), requisitos padrão que permitem ao veículo atender à nova categoria regulamentar europeia L7e para quadriciclos pesados.

“O conceito desenvolvido pelo Visio.M é um bom exemplo das contribuições que uma aplicação leve como os painéis transparentes de PC podem dar às montadoras e aos consumidores no mundo todo”, disse Scott Fallon, gerente geral de negócios automotivos da unidade Innovative Plastics da SABIC.

“Os painéis transparentes de PC continuam a provar – em diversas demonstrações, tais como a da Visio.M e das aplicações que estão na produção de veículos atualmente – que podem contribuir muito significativamente para a melhora de eficiência e desempenho dos veículos. A Sabic continua empenhada em apoiar a adoção dessa tecnologia para que as montadoras possam atender aos desafios de redução de peso de seus veículos e tirar proveito de todos os benefícios que os painéis transparentes de PC oferecem”.

O veículo conceito do Visio.M apresenta janelas laterais dianteiras e traseiras em PC, assim como o painel traseiro, todos produzidos com as tecnologias de resina e revestimento Lexan, que atendem totalmente os requisitos regulatórios, inclusive nos painéis transparentes localizados à frente das colunas B(necessários para a visibilidade do condutor).

As janelas usam o revestimento Exatec E900, feitos com tratamento de plasma avançado que atende aos requisitos de resistência à abrasão e aumenta a resistência ao desgaste. Embora não seja necessário para homologar o painel traseiro, o mesmo revestimento de plasma também melhora a durabilidade deste, que inclui um limpador.
O para-brisa do Visio.M também é produzido com a resina, reconhecendo o potencial de modificações na legislação europeia para permitir o uso de PC nessa aplicação de janela. A legislação atual permite o uso do PC em todas as aplicações de painéis transparentes automotivos, exceto para para-brisa.

A redução de peso, inclusive a resultante do uso de painéis transparentes de PC, pode influenciar positivamente o custo de produção e a acessibilidade de preços dos veículos elétricos. Os sistemas de armazenamento de energia (baterias) são uma das partes mais caras de um veículo elétrico. Os conceitos de design atuais desses veículos são baseados em grande parte nos modelos mais pesados movidos a gasolina, que apresentam baterias mais pesadas e caras.

No entanto, um veículo elétrico pequeno e leve não exige a mesma capacidade de armazenamento de energia, o que permite que um fabricante de veículos utilize um sistema de bateria menor, mais barato e mais eficaz, ajudando a reduzir o preço do veículo elétrico.

A vantagem da eficiência térmica, que possibilita até 15 km adicionais de autonomia, é resultado da condutividade térmica do PC, que é cinco vezes mais baixa em comparação com o vidro da mesma espessura. A condutividade térmica mais baixa reduz a demanda sobre a bateria do veículo provocada pelo sistema de aquecimento e ar condicionado. A Sabic utilizou uma análise computacional da dinâmica dos fluidos (CFD) para validar os dados de autonomia.

As janelas do Visio.M foram projetadas para usar PC ou vidro para fins de teste e comparação. Segundo a Sabic, se as janelas tivessem sido projetadas apenas para PC, ganhos de eficiência energética adicionais poderiam ter sido alcançados. Isso é devido à maior flexibilidade da forma do PC em relação ao vidro, que permite curvaturas, designs tridimensionais e características aerodinâmicas que podem minimizar o atrito.

A maior liberdade de design decorrente do uso de PC também pode permitir a consolidação e integração de peças aos componentes tradicionalmente separados, tais como colunas, espelhos, câmeras, iluminação traseira e aerofólios.

(Consumidor Moderno Consciente)
Fonte: http://consumidorconsciente.eco.br/index.php/component/k2/item/1648-ve%C3%ADculos-elétricos-podem-ter-janelas-feitas-em-plástico.html

Print Friendly, PDF & Email