Marca norte-americana fabrica roupas usando apenas o que iria para o lixo

Reprodução

Reprodução

A marca norte-americana Dirtball se especializou na fabricação de roupas feitas com material reciclado. As coleções contam com camisetas, camisas, bermudas, calças, blusas, meias, bonés e jaquetas feitos, principalmente, a partir de garrafas plásticas que iriam para o lixo, poliéster e algodão reciclados.

As camisetas, por exemplo, são fabricadas a partir de sete garrafas plásticas. Bonés e gorros impedem que, pelo menos, quatro garrafas sejam descartadas. A lista segue, sempre tendo como premissa o reaproveitamento do material que é constantemente destinado a lixões.

A marca garante que o tecido obtido do plástico é muito durável, até mais do que o algodão comum. Além disso, o impacto ambiental da opção é reduzido drasticamente. A cada cem mil camisetas básicas fabricadas, a empresa consegue poupar 916 mil litros de água limpa, em comparação aos processos fabris convencionais.

Outro fator destacado pela Dirtball é a poluição normalmente gerada durante o plantio do algodão, uma cultura que chega a consumir 60% dos inseticidas comercializados nos Estados Unidos. Sem contar a quantidade de água necessária para o processo tradicional, em que são necessários 22 mil litros de água para produzir um quilo de algodão.

A grande novidade da marca é uma jaqueta de inverno, feita com 50 garrafas plásticas. O modelo ainda não está disponível, mas os interessados podem apoiar o projeto através de financiamento coletivo, no Kickstarter. Quem doar US$ 150 dólares já garante uma jaqueta de PET logo na primeira leva.

Outro item interessante no catálogo é um sistema de desconto para os clientes que comprar as bermudas de PET. Quando a peça fica muito desgastada, o cliente pode enviá-la de volta à empresa e ter um desconto de 20% na compra da próxima bermuda. Assim, a Dirtball recicla a malha antiga para fabricar um shorts novo.

(CicloVivo)
Fonte: http://www.mercadoetico.com.br/arquivo/marca-norte-americana-fabrica-roupas-usando-apenas-o-que-iria-para-o-lixo/

Print Friendly, PDF & Email