Qualidade e sustentabilidade

Recente pesquisa sobre respeito ao consumidor (10ª edição da Pesquisa exclusiva Shopper Experience para a revista Consumidor Moderno) identificou os pontos que consumidores consideram como relevantes ao escolher o local ou o meio para suas compras. A qualidade é o critério mais essencial seja nos produtos e serviços (33%) ou no atendimento (21%). O comprometimento com causas socioambientais pontuou apenas 3%.

O que isso significa? Será que o consumidor não se preocupa com essas questões? Muito pelo contrário, ao buscar mais qualidade, temos menos desperdício, mais durabilidade e economia, questões fundamentais quando estamos falando do tema sustentabilidade. Sustentabilidade permeia todas as fases do negócio e não apenas ações isoladas, vistas muitas vezes como obrigação pela empresa, ou então, como apelo de marketing pelo cliente.

A escolha do consumidor sempre será do que é melhor para ele e para sua família, seguindo critérios de comparação, benefícios e preço.

O entendimento das empresas é que precisa ser ampliado. Ao desenvolver um produto ou serviço, deve-se pensar primeiramente, em torná-lo desejado, isto é, que as pessoas queiram ter (exemplos não faltam destes produtos), depois deve-se pensar na qualidade, na salubridade (durante a produção, uso e aplicação), sem esquecer os aspectos sociais e ambientais da empresa e da responsabilidade em sua comunicação.

Só assim, o discurso sairá do papel, transformando-se em prática, para ser assimilado e admirado.

Mas, acompanhamos que a ordem das coisas não é essa. Para parecerem sustentáveis, as empresas voltam-se ao primitivismo, oferecendo opções, seja de produtos ou serviços, rústicas, desprovidas de beleza, isto é, nada desejáveis. Esquecem-se da eficiência e da qualidade, quando também decidem adotar o discurso verde, “pelo planeta”, criando selos “ecológicos” para seus produtos, sem critérios, apenas pensando que esse será o item decisivo para a escolha do consumidor, que como vimos, quer qualidade.

As empresas precisam aprender com os consumidores que ser sustentável não é só ater-se ao aspecto ambiental, é pensar nos aspectos sociais e econômicos, oferecendo o que o consumidor espera ter, com lucro, ética e responsabilidade socioambiental.

* Newton Figueiredo é fundador e presidente do Grupo SustentaX, especializado em sustentabilidade empresarial, de empreendimentos e produtos.

(Consumidor Moderno Sustentável)

Qualidade e sustentabilidade

Qualidade e sustentabilidade

PrintFriendly and PDF