Passagem de meteoro no Sistema Solar formará nuvens azuis na Terra

Em sua jornada em direção ao Sol, o cometa Ison deixará de lembrança para a Terra uma nuvem de poeira, o que deve provocar a formação de nuvens azuis e brilhantes nos pólos do planeta. Apesar dos números – seu tamanho é maior que o da Autrália, despejando mais de 50 toneladas de poeira no espaço por minuto – o material que se desprender do meteoro não formará estrelas cadentes.

Segundo Paul Wiegert, pesquisador da Universidade de Western Ontario, a expectativa é que a poeira comece a cair sobre a Terra em janeiro de 2014, mas não será percebida. Segundo o pesquisador, o diferencial da “chuva de meteoros” será as propriedades de atração do Sol e da Terra sobre as partículas.

Como as partes que se desprendem do cometa são pequenas, menores até que uma célula de sangue humano, sofrerão a pressão dos raios solares ao mesmo tempo que serão puxadas pela gravidade da Terra.

Mas justamente por serem tão pequenas, essas partículas não formarão estrelas-cadentes e nem chegarão a ultrapassar a atmosfera do planeta, depositando-se nas camadas superiores da atmosfera da Terra.

A única forma de perceber o rastro deixado pelo Ison será a formação de nuvens azuis brilhantes nos dois pólos da Terra.

Fonte: Ne10

Passagem de meteoro no Sistema Solar formará nuvens azuis na Terra

Passagem de meteoro no Sistema Solar formará nuvens azuis na Terra

PrintFriendly and PDF