Países discutem lixo tóxico em reunião do Pnuma em Genebra

Mais de 80 países reunidos nas Conferências das Partes, COPs, que está sendo realizada em Genebra, discutem formas para regulamentar e controlar substâncias tóxicas para o meio ambiente.

O encontro engloba três conferências sobre questões relacionadas a agentes poluidores, a da Basileia, de Estocolmo e de Roterdã.

Reunião

A reunião foi organizada pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente, Pnuma.

A gerente de programa, Carla Valle-Klann, falou à Rádio ONU, de Genebra, sobre os objetivos dos líderes mundiais nesse encontro.
“Eles pretendem discutir em mesas redondas o tema sinergias e a implementação das convenções sobre substâncias químicas e resíduos tóxicos nos níveis nacionais, regionais e globais. O objetivo principal desse encontro, o resultado desse encontro, pretende-se adotar uma declaração ministerial cobrindo todos esses temas.”

Mercúrio

Valle-Klann explicou ainda que a Convenção da Basileia trata da regulamentação do lixo tóxico. A de Estocolmo, cuida da obrigação dos países para implementar medidas de controle sobre substâncias químicas conhecidas como poluentes orgânicos persistentes ou POPs.

E, finalmente, a Convenção de Roterdã trata do comércio de agrotóxicos e de substâncias químicas perigosas feito entre as nações.
O Brasil é signatário das três convenções. O mesmo acontece com Portugal, Moçambique, Guiné-Bissau e Cabo Verde. Angola e São Tomé e Príncipe firmaram a Convenção de Estocolmo. Das nações lusófonas, apenas Timor-Leste não é signatário de nenhuma delas.

Os representantes dos países vão discutir também a realização de uma nova conferência para lidar com o perigo do mercúrio, chamada Convenção Minamata.

(Rádio ONU)

Países discutem lixo tóxico em reunião do Pnuma em Genebra

Países discutem lixo tóxico em reunião do Pnuma em Genebra

PrintFriendly and PDF