Degradação do solo gera perda de até 5% do PIB agrícola

degradação do solo está afetando significativamente o bolso dos agricultores. O relatório A Economia da Desertificação, da Degradação e da Seca, divulgado pela Convenção da ONU de Combate à Desertificação (UNCCD) em evento na Alemanha, alertou que até 5% doPIB agrícola mundial é perdido, anualmente, por culpa do fenômeno, que se intensifica por conta do aquecimento global.

A situação é pior no continente africano, que chega a perder até 12% do seu PIB agrícola por conta da degradação do solo. Em nível nacional, a Guatemala, localizada na América Central, é o país mais afetado pelo problema ambiental, deixando de crescer cerca de 24% ao ano, no setor agrícola.

O relatório da ONU ainda evidenciou os prejuízos sociais que a degradação do solo causa. De acordo com a UNCCD, quase 870 milhões de pessoas sofrem de fome crônica no mundo por culpa do problema ambiental. Novamente, a situação é pior na África: no leste do continente, cerca de 3,7 milhões de cidadãos ainda necessitam de assistência alimentar urgente por conta da seca de 2011.

“A desertificação, a degradação do solo e a seca são os principais obstáculos àsegurança alimentar global, à redução significativa da pobreza e à criação de resiliência social e ambiental,”, afirmou Luc Gnacadja, secretário executivo da UNCCD, durante a 2ª Conferência Científica da Convenção, onde foi apresentado o estudo. Ele finalizou seu pronunciamento alertando que, se nada for feito a respeito do assunto, os três problemas ambientais continuarão sendo o “calcanhar de Aquiles” dodesenvolvimento sustentável.

Confira o relatório A Economia da Desertificação, da Degradação e da Seca na íntegra, em inglês.

Fonte: Planeta Sustentável

Novo estudo divulgado pela ONU aponta que o PIB do setor agrícola deixa de crescer até 5% ao ano por conta da degradação do solo. O problema ambiental também gera prejuízos sociais, contribuindo para a fome crônica de quase 870 milhões de pessoas em todo o mundo

Novo estudo divulgado pela ONU aponta que o PIB do setor agrícola deixa de crescer até 5% ao ano por conta da degradação do solo. O problema ambiental também gera prejuízos sociais, contribuindo para a fome crônica de quase 870 milhões de pessoas em todo o mundo

PrintFriendly and PDF