Cientistas descobrem “segredos” que fazem a coruja virar a cabeça 270º

Estudo publicado na Science descreve as adaptações biológicas por trás dos 270° de giro da cabeça das corujas. A partir do uso da tomografia computadorizada, angiografia e outras técnicas clínicas, pesquisadores norte americanos descobriram que as adaptações biológicas que estes animais possuem estão estão ligadas à sua estrutura óssea e à rede de vasos sanguíneos.

Segundo a matéria do G1, os “vasos sanguíneos na base da cabeça das corujas, logo abaixo da mandíbula, possuem espessura considerável conforme avançam no sistema circulatório, alguns chegando a ser bem grossos, e mantém esta estrutura mesmo quando o animal gira a cabeça”. Tal fenomeno difere do que ocorre com os humanos, pois nossas artérias tendem a se tornar muito finas nessa região. Outro importante ponto é que algumas artérias abaixo da cabeça das corujas possuem “reservatórios” que permitem que o sangue seja armazenado.

coruja2

Redação Ambientalistas em rede

Fonte: G1

Cientistas descobrem "segredos" que fazem a coruja virar a cabeça 270º

Cientistas descobrem “segredos” que fazem a coruja virar a cabeça 270º

PrintFriendly and PDF