China e Estados Unidos querem aumentar cooperação climática

O Secretário de Estado dos EUA, John Kerry, esteve em Pequim durante o último final de semana e anunciou planos para acelerar a cooperação com a China para lidar com as mudanças climáticas.

A visita de Kerry foi centrada nas discussões sobre a situação na Coréia do Norte, porém a declaração final do encontro com autoridades chinesas deu bastante destaque para a questão climática.

“Entendemos que existe um consenso científico sobre o tema (…) reconhecemos que os perigos crescentes apresentados pelas mudanças climáticas precisam ser minimizados com uma iniciativa mais focada e urgente”, afirma a declaração.

Segundo Yang Jiechi, conselheiro de Estado da China, “os dois lados querem fortalecer a cooperação em áreas como energia e proteção ambiental.”

“Acelerar os esforços conjuntos no que diz respeito à energia e ao clima será um passo significante e enviará uma mensagem positiva para a comunidade internacional”, completou Kerry.

China e Estados Unidos são os maiores emissores de gases do efeito estufa do planeta e, no momento, não possuem nenhuma meta obrigatória de redução de emissões.

O único tratado climático internacional, o Protocolo de Quioto, reconhece a China como um país em desenvolvimento, classificação que a livra de metas. Já os Estados Unidos nunca sequer assinaram Quioto.

(Instituto CarbonoBrasil)

China e Estados Unidos querem aumentar cooperação climática

China e Estados Unidos querem aumentar cooperação climática

PrintFriendly and PDF