Seminário debate acesso à assistência técnica e extensão rural em terras indígena

Lideres de diversas comunidades indígenas e representantes de organizações não governamentais (ONGs) e do governo federal participam, em Brasília, do 1º Seminário de Assistência Técnica e Extensão Rural Indígena. Organizado pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), os debates foram abertos na terça-feira (13) e prosseguem até amanhã (15), abordando serviços de assistência para índios, a nova Lei de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) Indígena e direitos dos índios.

O coordenador do Núcleo de Ater Indígena do MDA, Luiz Machado, disse à Agência Brasil que o objetivo do encontro é “envolver os indígenas para que fiquem cientes da nova lei e saibam quais são os seus direitos”.

Fernando Schiavini, que é técnico da Fundação Nacional do Índio (Funai), ressaltou que “a expectativa é que os indígenas, cada vez mais, tenham acesso à boa assistência técnica para o desenvolvimento de suas atividades, contando com o auxílio da Embrapa [Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária], da Funai e demais órgãos”. Ele ressaltou que um dos desafios que estão sendo discutidos no evento é a segurança alimentar. “Hoje a gente verifica, por exemplo, que mesmo povos que têm terras demarcadas e áreas razoavelmente preservadas, com bom clima, estão passando por dificuldade alimentares”.

Para Elizeu, da etnia Guarani-Kaiowá, o seminário é uma grande oportunidade para debater os direitos indígenas. “Nunca tivemos voz e, pela primeira vez, vamos ser escutados. Está sendo muito importante estar com nossos líderes, trazendo nossas propostas para a discussão da Ater”, disse.

Fonte: Agência Brasil

Imagem ilustrativa

Print Friendly, PDF & Email