Seis cidades de SP mantêm sacolinhas obrigatórias

Ao menos seis cidades de São Paulo têm leis em vigor que obrigam os supermercados a distribuírem sacolas plásticas aos consumidores. Outras nove cidades, incluindo a capital, têm projetos de lei tramitando em suas Câmaras municipais, informa reportagem de Elida Oliveira e Claudia Rolli publicada na Folhadesta terça-feira.

íntegra está disponível para assinantes do jornal e do UOL (empresa controlada pelo Grupo Folha, que edita a Folha).

A Assembleia Legislativa de São Paulo também analisa um projeto de lei para valer em todo o Estado.

O levantamento foi feito pelo Instituto Socioambiental dos Plásticos a pedido da Folha. A entidade, que representa interesses da cadeia industrial do plástico, é contra o banimento da sacolinha e defende que o preço dos produtos já inclui o da sacola.

As lojas dessas cidades devem cumprir a legislação municipal, porque o veto às sacolas é um acordo da Apas (Associação Paulista de Supermercados) com os estabelecimentos e com o governo estadual, sem força de lei.

Nas cidades com leis em vigor –Franca, Guarulhos, Itapeva, Mogi Mirim, Lins e Barretos– prevalece o conceito de que o consumidor deve ter a opção de levar as compras sem custo extra.

Leia mais na edição da Folha desta terça-feira e veja quais são as cidades onde a distribuição das sacolinhas é obrigatória.

Fonte: Folha.com

Seis cidades de SP mantêm sacolinhas obrigatórias

Seis cidades de SP mantêm sacolinhas obrigatórias

Print Friendly, PDF & Email