Satélites registram degelo recorde na superfície da Groenlândia

A cobertura de gelo da superfície da Groenlândia derreteu este mês em uma área superior à detectada em mais de 30 anos de observações de satélite, informou a Nasa esta terça-feira (24).

Segundo medições de três satélites diferentes analisadas por cientistas acadêmicos e da agência espacial americana, calcula-se que 97% da cobertura de gelo derreteram em algum ponto em meados de julho.

“Isto foi tão extraordinário que a princípio questionei o resultado: seria real ou teria sido um erro nos dados?”, disse Son Nghiem, da Nasa.

O especialista lembrou ter notado que grande parte da superfície congelada da Groenlândia parecia ter derretido em 12 de julho, ao analisar dados do satélite Oceansat-2, da Organização de Pesquisas Espaciais Indiana.

Resultados de outros satélites confirmaram estas descobertas. Mapas do degelo demonstraram que em 8 de julho cerca de 40% da superfície congelada tinham derretido, uma área que aumentou para 97% quatro dias depois.

A notícia é divulgada dias depois de imagens de satélite da Nasa mostrarem que um enorme iceberg com o dobro do tamanho da ilha de Manhattan se soltou de uma geleira na Groenlândia.

Segundo a Nasa, no verão, cerca da metade da cobertura de gelo da Groenlândia derrete naturalmente. Normalmente, a maior parte desse gelo derretido volta a congelar rapidamente em altitudes mais elevadas, enquanto em áreas costeiras parte dele é retida pela cobertura de gelo, enquanto o resto vai para o oceano.

“Mas este ano, a extensão do derretimento na superfície ou perto dela aumentou dramaticamente”, informou a agência.

Cientistas ainda precisam determinar se o degelo, que coincidiu com uma pouco habitual onda de ar quente sobre a Groenlândia, contribuirá com a elevação no nível do mar.

Fonte: G1

FanPage AmbientalSustentávelCurta nossa página do facebook
À esquerda, imagem da Nasa mostra a extensa área branca ainda sem degelo no dia 8 de julho. À direita, no dia 12 de julho, ela foi quase totalmente substituída pela cor rosada, que indica degelo da superfície. (Foto: Nasa/Divulgação)

À esquerda, imagem da Nasa mostra a extensa área branca ainda sem degelo no dia 8 de julho. À direita, no dia 12 de julho, ela foi quase totalmente substituída pela cor rosada, que indica degelo da superfície. (Foto: Nasa/Divulgação)

Print Friendly, PDF & Email