Rascunho de documento da Rio+20 passa de 20 para 178 páginas

O rascunho do documento base da Rio+20, a Conferência da ONU sobre o Desenvolvimento Sustentável, que ocorre em junho no Rio de Janeiro, passou de 20 para 178 páginas, segundo a ONU. O aumento “foi o resultado de um aprofundamento do escopo dos acordos que devem ser feitos e também dos assuntos abordados no texto”, afirmou a organização em comunicado. O novo texto ainda não foi divulgado pela ONU.

A ampliação do número de páginas ocorreu durante uma nova rodada de negociações sobre o “Rascunho Zero” da Rio+20, lançado em 11 de janeiro. Encerrada nesta quarta-feira, ela reuniu países membros das Nações Unidas em Nova York e obteve alguns avanços, segundo comunicado da ONU.

“[A dedicação dos países] mostra ao mundo o quanto eles se importam com esta conferência e com a oportunidade que ela traz”, afirmou o secretário-geral do evento, Sha Zukang. “As discussões ao longo da última semana e meia mostram que os Estados membros estão altamente comprometidos com a Rio+20, pautados em ações concretas”.

A ONU reconheceu, no entanto, que alguns países manifestaram preocupações. Para eles, “elementos chave da sustentabilidade não foram incluídos no Rascunho Zero”, diz o comunicado das Nações Unidas, sem especificar os países nem suas preocupações.

A próxima negociação do texto base será realizada em Nova York de 23 de abril a 4 de maio. Uma última rodada ocorre no Rio de Janeiro, dias antes da conferência. Segundo Zukang, será “um processo árduo”. “O texto compilado é longo, os dias de negociação são limitados”, afirmou.

O texto final provavelmente vai recomendar ações para diversos desafios globais, segundo o comunicado da ONU. Entre eles estão: falta de acesso a água e energia, desemprego, aumento das desigualdades, lacunas tecnológicas, rápida urbanização e segurança alimentar.

Fonte: G1

Print Friendly, PDF & Email