Portuguesa BLC3 leva biocombustíveis de 2ª e 3ª geração a Milão

A BLC3, Plataforma para o Desenvolvimento da Região Interior Centro, foi seleccionada para  apresentar o seu projecto de biocombustíveis de 2ª e 3ª geração – o BioREFINA-Ter – no maior encontro de cientistas europeus ligados à bioenergia.

O encontro decorrerá em Milão, em Itália, de 18 a 22 de Junho, e reunirá 2.000 participantes de mais de 70 países.

“A participação da BLC3 neste grande evento mundial dirigido a especialistas na área das energias renováveis é um passo muito importante ao nível da visibilidade do BioREFINATer, um projecto que o Laboratório Nacional de Energia e Geologia (LNEG) – a instituição de I&D do Ministério da Economia que detém a coordenação nacional de todo o processo da verificação de sustentabilidade na produção de biocombustíveis – considera como pioneiro a nível internacional”, explicou a BLC3 em email enviado ao Green Savers.

Recorde-se que a pré-candidatura do BioREFINA-Ter aos fundos comunitários, no valor de €118 milhões (R$281 milhões), foi recentemente apresentada em Bruxelas. O projecto está concebido para transformar a vegetação espontânea da floresta, habitualmente destinada a ser consumida pelos incêndios florestais, em biocombustíveis lenho-celulósicos substitutos do gasóleo e da gasolina.

Numa primeira fase, o BioREFINA-Ter abrangerá os concelhos de Oliveira do Hospital, Tábua, Arganil e Góis, através da construção de uma biorrefinaria de demonstração industrial com capacidade para produzir cerca de 25 milhões de litros de biocombustíveis lenho-celulósicos com base em vegetação espontânea.

Em finais de 2011, a BLC3 conseguiu fabricar, em laboratório, o primeiro bio-crude proveniente da giesta. O LNEG defendeu então o BioREFINA-Ter como grande projecto nacional para reduzir a dependência do petróleo.

Fonte: Greensavers

Biocombustíveis: US$ 2,5 bilhões até 2015

Portuguesa BLC3 leva biocombustíveis de 2ª e 3ª geração a Milão

Print Friendly, PDF & Email