Point Carbon afirma que volume de carbono transacionado em 2011 cresceu 19%

Mesmo com a crise econômica, os mercados de carbono ao redor do globo ainda apresentaram um crescimento de 19% em volume no ano passado, demonstrou uma análise da Thomson Reuters Point Carbon.

Cerca de 8 gigatoneladas de dióxido de carbono equivalente foram transacionadas globalmente em 2011 (7Gt em 2010), porém isto somou € 96 bilhões, uma alta de apenas 4% em relação a 2010 devido aos preços baixos a partir da segunda metade do ano. Segundo a Point Carbon, o valor médio global do carbono caiu para € 11,45 em 2011 dos € 13,09 em 2010.

No ano passado, os preços do carbono apresentaram um aumento mais significativo na Europa apenas em abril com o anúncio do fechamento de usinas nucleares na Alemanha, porém no decorrer do segundo semestre a perspectiva de crise financeira em conjunto com a alta disponibilidade de créditos de carbono acabou na derrocada dos valores.

A empresa estima que tenham sido emitidas 320 milhões de Reduções Certificadas de Emissão (RCEs) e 91 milhões de Unidades Reduzidas de Emissão (ERUs, em inglês), respectivamente 39% e 74% da emissão total até agora.

“A oferta alta e a demanda baixa por créditos contribuíram para a negatividade, enviando os preços das RCEs e ERUs para baixo, tanto no mercado primário quanto secundário. A atividade no mercado primário foi limitada”, comentou Carina Heimdal da Point Carbon.

Novos mercados de carbono surgiram em 2011 com a aprovação dos esquemas da Califórnia e Austrália, porém a experiência do mercado europeu fez com que os dois novatos incluíssem uma “quantidade significativa de intervenção sobre o mercado através de pisos e tetos para os preços”, ponderou Heimdal.

Fonte: Instituto Carbono Brasil

Point Carbon afirma que volume de carbono transacionado em 2011 cresceu 19%

Print Friendly, PDF & Email