Paraná intensifica ações na fronteira para evitar entrada de gado com aftosa

Equipes paranaenses de fiscalização sanitária vão trabalhar 24 horas nos postos de inspeção da área de fronteira para evitar a entrada de gado com aftosa no país. Além disso, o governo vai montar barreiras nas principais vias entre o Paraná, Mato Grosso do Sul, o Paraguai e a Argentina, bem como visitar propriedades que possam estar expostas a risco ou suspeitas de foco de aftosa.

O governo paranaense comunicou no início da noite de ontem (3) que todas as medidas serão tomadas em função da notificação de um novo caso da doença no Paraguai. A aftosa foi diagnosticada em bovinos de uma propriedade na localidade de Aguaray Amistad, no Departamento de San Pedro, a cerca de 30 quilômetros do foco notificado em setembro de 2011.

A Divisão de Sanidade Animal da Secretaria da Agricultura e do Abastecimento estará alerta para que as cargas das espécies suscetíveis (bovinos, bubalinos, ovinos, caprinos e suínos) que entrem no Paraná sejam vistoriadas com prioridade. A movimentação de bovinos deverá estar devidamente registrada no cadastro da divisão.

Autoridades sanitárias do Paraná e de Mato Grosso do Sul, que já está mobilizando forças policias e o Exército para também reforçar a vigilância no trânsito de animais, vão trabalhar de forma integrada com o governo federal.

O Paraná encerrou há cerca de mês uma campanha de vacinação que imunizou aproximadamente 97% do rebanho e trabalha com o propósito de se tornar livre da aftosa, sem vacinação, até 2013.

Fonte: Agência Brasil

Paraná intensifica ações na fronteira para evitar entrada de gado com aftosa

Paraná intensifica ações na fronteira para evitar entrada de gado com aftosa

Print Friendly, PDF & Email