ONU e Itamaraty começam a definir a logística da Rio+20

O chinês Sha Zukang, secretário-geral da Rio+20, começa nesta segunda-feira uma série de reuniões com representantes do governo brasileiro, no Rio e em Brasília, dentro do cronograma de preparativos para a Conferência da ONU sobre Desenvolvimento Sustentável, marcada para começar no dia 20 de junho. A logística do evento está sendo definida no Rio, com representantes do Itamaraty, entre eles o Ministro Laudemar Aguiar. Está prevista uma visita ao Riocentro, que receberá a conferência.

Zukang, que também é subsecretário-geral das Nações Unidas para Assuntos Econômicos e Sociais, ficará no Brasil até o dia 10 de março. Em Brasília, o chinês terá reuniões com os ministros do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, e das Relações Exteriores, Antonio Patriota. No dia 8 de março, será realizada uma audiência com parlamentares brasileiros. De acordo com a ONU, são esperados cerca de 50 mil participantes na Rio+20.

– Os preparativos estão se acelerando para a Rio+20 – disse Sha Zukang antes de embarcar para o Brasil em nota divulgada pela ONU. – Estamos ansiosos para continuar nossos esforços e trabalhar em estreita colaboração com o governo brasileiro de modo a garantir que a Conferência tenha um grande sucesso e impacto máximo, fazendo com que o mundo encontre soluções para alguns dos nossos maiores desafios globais, tais como alimentos, energia, água, cidades, oceanos, empregos e redução de desastres, que estão tão intrinsecamente conectados.

O documento que será discutido na conferência já começou a ser produzido, em Nova York, em janeiro. As próximas sessões de negociação estão previstas para acontecer entre 19 a 27 março e entre 23 de abril a 4 de maio, ambas em Nova York. A versão final sairá da reunião preparatória no Rio de Janeiro, de 13 a 15 de junho.

Diferentemente da Fifa, que criticou o Brasil na organização da Copa de 2014, Zukang elogiou os a organização da Conferência:

– Na condição de país anfitrião, (o Brasil) alocou e mobilizou recursos financeiros, humanos e materiais sem precedentes, para um evento que promete ser o maior e mais participativo evento da ONU.

Fonte: O Globo

Print Friendly, PDF & Email