Obras para Eco-92 são suspensas pela Justiça

Rio +20Folha – 5.mai.1992 – As obras de adaptação do Riocentro, local onde vai ser realizada a Eco-92, foram suspensas ontem após determinação judicial. A Justiça também bloqueou o pagamento à Certame, empresa vencedora de licitação para realizar o trabalho.

A determinação partiu do juiz Wanderley de Andrade Monteiro, da 17ª Vara Federal do Rio de Janeiro, que acatou pedido de liminar de ação popular impetrada pela deputada federal Regina Gordilho (PRP).

O motivo é que a empresa escolhida para gerenciar a obra, a Certame, é acusada de ter sido favorecida por Luiz Octávio Themudo, ex-coordenador-geral da GTN (Grupo de Trabalho Nacional), que organiza a Eco-92.

Para a deputada, as obras têm que ser paralisadas até que se viabilize uma saída cabível para o caso. “Não podemos deixar que um grupo se aproprie de verbas públicas indevidamente”, afirmou. O investimento é estimado em Cr$ 40 bilhões.

O juiz determinou que seja depositado em juízo qualquer crédito em favor da Certame e de Themudo e ordenou o bloqueio em conta corrente das verbas já creditadas à empresa e ao ex-coordenador.

Themudo afirmou ontem que estava “perplexo” com a determinação. Segundo ele, basearam-se em um equívoco para cometer outro. “Estou com pena do Rio”, disse.

*

BRASIL

Por conta de quatro saques a supermercados ocorridos anteontem na zona norte do Rio, a polícia carioca resolveu criar um “núcleo de inteligência” para combatê-los.

O Sinad (Serviço de Inteligência e Apoio) ouviu gerentes e vigias de estabelcimentos atacados e, com as informações, vai criar um banco de dados sobre o assunto.

Em um dos saques no último domingo, os fios de telefone chegaram a ser cortados, para retardar o aviso à polícia. Em todo o mês de abril, foram registrados 13 saques no Rio.

As explicações para a onda de saques são diversas. Uma delas é que ela seria provocada por traficantes, como represália à ação da polícia. Outra de que estaria sendo estimulada por grupos de exterminadores a fim de prejudicar a imagem do Rio às vésperas da Eco-92.

No entanto, a tática dos saqueadores se aproxima a um assalto comum, com vigias rendidos e portas sendo arrombadas com pé de cabra.

Fernando Gabeira/Folhapress
Supermercado Mundial, em Vicente de Carvalho (RJ), com vidros quebrados após saque
Supermercado Mundial, no bairro Vicente de Carvalho, no Rio de Janeiro, com vidros quebrados após saque

*

MUNDO

Um ataque atribuído ao Hezb-i-Islami, um dos grupos que tomaram o poder no Afeganistão na semana passada, deixou cerca de 15 mortos e 77 feridos ontem em Cabul, capital do país.

A ofensiva dos guerrilheiros foi feita com foguetes, disparado contra a cidade. O líder do Hezb-i-Islami, Gulbuddin Hekmatyar, cujas forças contralam os acessoas a Cabul, negou que suas forças tivessem atacado.

As guerrilhas que derrubaram o governo pró-comunista de Najibullah Amin estão impondo a lei islâmica em Cabul. O bar do hotel Intercontinental não pode mais vender bebidas alcóolocas e, segundo a agência Reuters, não se veem nas ruas de Cabul mulheres que não estejam vestidas com a burca ou cobertas de véus.

O govenro que foi derrubado tinha como palavras de ordem modernizar o país e eliminar as rivalidades tribais.

*

COTIDIANO

O sindicato que reúne as escolas particulares no Estado de São, o Sieeesp, instruiu ontem os estabelecimentos a recusarem a matrícula de crianças portadoras do vírus da Aids.

O presidente do sindicato, José Aurélio Camargo, afirmou que sua posição está fundamentada em legislação de 1975 que trata da vigilância epidemológica. Segundo ele, a Aids “é uma doença contagiosa” e deve ser tratada de acordo com a lei”.

A posição do sindicato foi oficializada dia 27 em resposta a consulta feita pela escola Ursa Maior, que recusou uma aluna portadora do HIV no começo deste ano. Aurélio disse que a decisão será ratificada hoje em reunião e amanhã em assembleia.

Para Adauto Alonso Suannes, membro da Comissão dos Direitos Humanos da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), a recusa em aceitar a matrícula de uma criança com HIV é inconstitucional. “É inconcebível qualquer discriminação do portador da doença”, afirma.

*

ESPORTE

Eduardo Knapp – 4.mai.1992/Folhapress
Oliveira instrui dois alunso durante aula no Centro da Vila Palmares
Oliveira instrui alunos na Vila Palmares, em Santo André

Único lutador brasileiro a ganhar uma medalha olímpica, o ex-pugilista Servílio de Oliveira, 43, está buscando crianças da favela Palmares, em Santo André (Grande SP) para começar a praticar boxe.

O projeto Boxe de Rua, implantado desde 1991 por Servílio, se baseia em experiência transmitida pelos professores cubanos José Marrero e Jesus Garcia em curso administrado em 1989, no Rio de Janeiro. De acordo com eles, os melhores pugilistas daquele país saíram dos bairros mais pobres.

No início, a “academia” não atraiu muitos meninos. PAra aumentar o número de alunos, Oliveira levou luvas e protetores para a favela, e deixou as crianças usarem o material. A iniciativa deu resultado e o curso tem hoje 26 alunos, na faixa etária dos cinco aos 16 anos.

Em 1968, Servílio de Oliveira conquistou medalha de bronze na Olimpíada do México, na categoria mosca (até 51 kg). Como profissional, ele chegou a ocupar o terceir lugar no ranking mundial.

*

FRASE

“O problema é saber por que a polícia só dispara contra os negros e nunca contra os brancos. É evidente que há racismo.”

ACUA BENJAMIN,
do Comitê de Ação de Defesa dos Negros de Ontário, no Canadá, sobre o fato de um jovem negro de 19 anos, suposto traficante de drogas, ter sido morto a queima-roupa por um policial, no último dia 2, ao ameaçá-lo com uma faca

*

Leia mais no Acervo Folha

Fonte: Folha.com

Obras para Eco-92 são suspensas pela Justiça

Obras para Eco-92 são suspensas pela Justiça

Print Friendly, PDF & Email
Tags: ,