Mulher vira cobaia e se submete a testes feitos em animais

m defesa dos animais, a estudante Jacqueline Traide, inglesa de 24 anos, tentou sensibilizar as pessoas de uma maneira diferente. Durante 10 horas, ela ficou em uma vitrine de uma loja de cosméticos na rua Regent, em Londres, como cobaia para testes geralmente realizados em animais, com o intuito de mostrar o sofrimento pelo qual passam. As informações são do site do jornalDaily Mail.

Enquanto Jacqueline era arrastada por uma corda no pescoço, tinha dois grampos de metal fixados em elásticos na cabeça abrindo sua boca e era alimentada de forma forçada, as pessoas que passavam pela rua podiam observá-la.

A iniciativa de Jacqueline foi apoiada pela Lush, a loja de cosméticos que ofereceu o espaço, e pela Sociedade Humana Internacional, lançando assim uma campanha mundial contra testes em animais em laboratórios. Um abaixo-assinado foi colocado no local para que as pessoas que assistissem à sessão pudessem assinar.

Ao final dos testes, Jacqueline, com dores reais, voltou para casa, revoltada com o fato de que, provavelmente, animais submetidos aos mesmos testes estariam mortos após 10 horas.

No Reino Unido, é permitida a venda de cosméticos testados em animais em outros lugares do mundo, como nos Estados Unidos, por exemplo. Na China, os testes em animais são obrigatórios. A Comunidade Europeia proibiu as experiências em bichos em 2009.

Terra

Colaborou com esta notícia a internauta Flora, de Marília (SP), que participou do vc repórter, canal de jornalismo participativo do Terra. Se você também quiser mandar fotos, textos ou vídeos, clique aqui.

Fonte: Terra

Mulher virou cobaia para mostrar como animais são tratados em testes

Mulher virou cobaia para mostrar como animais são tratados em testes

Print Friendly, PDF & Email