Jovens de SP usam bitucas de cigarro para fazer papel

A sujeira causada pelas bitucas de cigarro jogadas nas calçadas, parques e praças pode estar com os dias contados. É que um grupo de estudantes de Administração da Escola Técnica Estadual de Heliópolis, na zona sul da cidade, descobriu uma utilidade para o lixo dos fumantes: fazer papel.

Os meninos, que têm entre 16 e 18 anos, começaram a se incomodar com os resíduos dos cigarros pela cidade após a implantação da Lei Antifumo no Estado paulista, em agosto de 2009. Então, depois de se aprofundar em alguns processos de química, descobriram uma forma de tirar o odor de fumo das bitucas e transformá-las em pasta de celulose para confeccionar papel semente.

De acordo com os jovens, 200 gramas de bituca – o que equivale a cerca de 300 unidades – rende a produção de sete folhas de papel em tamanho A4, sendo que cada uma delas leva 50% de bituca em sua composição. Os outros 50% são papel reciclado, mas segundo os estudantes, com o processo que inventaram, só os resíduos de cigarro dariam conta de produzir uma folha.

A ideia dos estudantes, batizada de Sementuca*, fez sucesso e foi uma das sensações da 6ª Feira Tecnológica do Centro Paula de Souza, que aconteceu neste mês em São Paulo e reuniu mais de 280 projetos desenvolvidos em escolas técnicas do Estado.

Por enquanto, os garotos dão conta de produzir o papel de bituca, apenas, de forma artesanal. Mas, com a visibilidade que receberam até agora, esperam conseguir patrocínio para poder confeccionar o produto em grande escala.

Fonte: Planeta Sustentável – Blog da Redação

Print Friendly, PDF & Email