Japão aprova política ambiciosa de subsídios para energia renovável

Depois de anunciar que vai ser obrigado a religar reatores nucleares para evitar apagões, o governo japonês surpreende e lança um dos mais generosos planos de subsídios para fontes alternativas do planeta.

O ministro da Indústria Yukio Edano aprovou nesta segunda-feira (18) a introdução de tarifas feed-in que podem expandir as rendas das empresas de energia renovável do país em até R$ 60 bilhões nos próximos quatro anos.

O novo esquema exige que distribuidoras japonesas comprem eletricidade a R$ 1,08 por quilowatt hora (kwh) no caso da energia solar, por exemplo. Isto é mais do que o dobro da tarifa na Alemanha e mais do triplo da chinesa. Os custos serão repassados para os consumidores.

O interesse do governo é evitar a dependência não apenas da energia nuclear, mas também fugir dos altos preços do petróleo e do gás natural.

Segundo as estimativas oficiais, o novo regime de subsídios resultará na instalação de 2,5GW em fontes alternativas até março do ano que vem, com destaque para os projetos solares.

O governo espera que a iniciativa permita que as renováveis substituam os 30% da demanda do país que era atendida pela energia nuclear antes do desastre de Fukushima.

Fonte: Instituto Carbono Brasil

Japão aprova política ambiciosa de subsídios para energia renovável

Japão aprova política ambiciosa de subsídios para energia renovável

Print Friendly, PDF & Email