Fundo norueguês de US$ 650 bilhões passa a exigir compromissos de sustentabilidade das empresas nas quais investe

Em uma iniciativa pioneira, um dos maiores fundos de pensão do planeta, com ativos da ordem de US$ 650 bilhões, divulgou mudanças em seu estatuto para incentivar todas as empresas em seu portfólio a adotarem ações para reduzir sua pegada ambiental, em especial o desmatamento.

O fundo norueguês (Statens pensjonsfond), que reúne recursos captados com a exploração de petróleo, espera com isso aumentar o interesse das corporações em buscar certificações ambientais e promover a multiplicação e a seriedade dos relatórios anuais de sustentabilidade.

Outro objetivo da iniciativa é reduzir os riscos associados com as mudanças climáticas resultantes das emissões de gases do efeito estufa e do desmatamento.

“Investimos em mais de sete mil companhias, mas essa política é especialmente direcionada para aquelas que estão associadas com o desmatamento e com a degradação ambiental ”, explica um comunicado distribuído pelo fundo.

Não está claro o que acontecerá com as empresas que não seguirem as novas diretrizes, porém nos últimos meses o fundo retirou seus investimentos de seis companhias envolvidas em escândalos ambientais.

Para colocar a iniciativa em prática, os administradores do fundo começarão diálogos com empresários e buscarão respostas para perguntas como: A companhia divulga informações sobre sua pegada ambiental? Possui ações para reduzi-la? Como monitora seus impactos? Está buscando certificações internacionais de sustentabilidade?

Fonte: Instituto Carbono Brasil

Fundo norueguês de US$ 650 bilhões passa a exigir compromissos de sustentabilidade das empresas nas quais investe

Fundo norueguês de US$ 650 bilhões passa a exigir compromissos de sustentabilidade das empresas nas quais investe

Print Friendly, PDF & Email