Cultivo no topo dos prédios vira negócio sério nos EUA

Em junho, um acordo entre a BrightFarms, da Lightfoot´s company, com a The Great Atlantica and Pacific Tea Co anunciou que vegetais cultivados em fazendas urbanas de Nova Iorque vão abastecer redes locais de supermercados ao longo do ano.

Esses vegetais crescerão no topo dos prédios. Alí será praticada agricultura hidropônica de última geração.

Porém, não somente a cidade de Nova Iorque está na mira da BrightFarm que pretende ampliar o projeto para outras cidades dos EUA. A ideia é cultivar cada vez mais alimentos nos limites das grandes cidades seja nos campos, seja no topo de prédios.

Assim valoriza-se a presença do verde e aumenta-se essas áreas em torno das cidades. O cultivo no topo dos prédios é bom para manter a temperatura agradável, purificar o ar e, é claro, reduzir drasticamente a pegada de carbono dos produtos. Para incentivar iniciativas como essa, prefeituras de Seattle e de Nova Iorque modificam a legislação.

Um estudo da Universidade de Columbia mapeou 2700 acres de área livre no topo dos prédios que pode ser usada como fazendas urbanas oferecendo benefícios tanto para a população local quanto para o meio ambiente.

Fonte: Arquitetura Sustentável

FanPage AmbientalSustentávelCurta nossa página do facebook
Cultivo no topo dos prédios vira negócio sério nos EUA

Cultivo no topo dos prédios vira negócio sério nos EUA

Print Friendly, PDF & Email