Coréia do Sul se aproxima de votação para cap and trade

Nesta quarta-feira (08), a Coréia do Sul deu mais um passo para adoção de um esquema para limitar e negociar (cap and trade) emissões de gases do efeito estufa (GEEs) com a aprovação do projeto de lei em um comitê pluripartidário, que segue agora para o parlamento.

A sessão plenária do parlamento será realizada em 16 de fevereiro e se aprovado, o PL abre espaço para o início em 2015 do esquema que cobrirá 60% dos GEEs do país, oferecendo praticamente a totalidade das permissões de emissão gratuitamente até 2020.

Assim como no planejamento de outros sistemas similares, na Califórnia, Austrália e Nova Zelândia, a Coréia do Sul também enfrenta dura oposição de setores industriais poderosos, porém o governo tem pressionado o parlamento para a aprovação antes das eleições de abril.

Se o parlamento não conseguir votar o PL na semana que vem, então ele voltará à pauta ao longo do ano sob a responsabilidade dos novos parlamentares eleitos.

Sob o Protocolo de Quioto, a Coréia do Sul é considerada como um país em desenvolvimento, não possuindo metas obrigatórias de redução de emissões.

O quarto maior poluidor da Ásia declarou que pretende cortar voluntariamente em 30% a liberação de GEEs até 2020, com base no ‘business as usual’ (se nada for feito até lá). A crítica de ONGs locais é que isso se traduz em cortes de menos de 4% em relação aos níveis de 2005.

Autor: Fernanda B. Müller   –   Fonte: Instituto CarbonoBrasil/Agências Internacionais

 

Print Friendly, PDF & Email