Codevasf investe mais de R$ 115 milhões no combate à seca em Pernambuco

A população nordestina enfrenta um período difícil devido à prolongada estiagem que a região atravessa. Em Pernambuco, diversos municípios decretaram situação de emergência neste primeiro semestre de 2012. Em auxílio a essa população, o Ministério da Integração Nacional, por meio da Codevasf, tem feito diversos investimentos e ações que estão levando esperança e maior tranquilidade ao povo pernambucano.

Mais de 320 poços tubulares em rochas cristalinas, com instalação do sistema de bombeamento, chafariz e bebedouro para animais, estão sendo perfurados e instalados ao longo de quase 30 municípios pernambucanos, centenas já foram completamente finalizados. Estão sendo destinados a Petrolina cerca de 100 poços. Os investimentos no estado ultrapassam a ordem dos R$ 5 milhões e irão beneficiar mais de 30 mil famílias.

A construção, recuperação e melhoria de barragens e aguadas também são ações que a Codevasf tem realizado no combate à seca. Estão sendo recuperadas as barragens do Pereiro, em Petrolina; da Lagoa da Pedra, em Santa Maria da Boa Vista, e a barragem do Boqueirão, no município de Cabrobó. Além disso, serão recuperadas diversas aguadas em microrregiões do estado, como Sertão do Pajeú, do Moxotó, Central, de Itaparica, do Araripe, e o Submédio São Francisco. Só em Petrolina são 236 mil m³, o que contabiliza cerca de 120 aguadas.

Segundo a Superintendência Regional da Codevasf em Pernambuco, estão todos empenhados para que a população tenha acesso à água o mais rápido possível. “Estamos perfurando poços, recuperando barragens e aguadas. Além disso, estamos construindo 360 pequenas barragens. Algumas já estão prontas, como no caso das cidades de Petrolina, Dormentes, Parnamirim e Cedro. Nas próximas semanas deveremos começar em Belém do São Francisco, Floresta e Petrolândia. Trata-se de um investimento de R$17,5 milhões. Milhares de famílias serão beneficiadas”, informa o superintendente Luíz Manoel de Santana.

ADUTORAS E CISTERNAS

Pernambuco está recebendo, ainda, 39 adutoras, das quais 12 são destinadas a Petrolina. A Vila Caatinguinha já possui uma adutora em pleno funcionamento. Existem duas que estão em fase de testes, localizadas no Alto da Cabaceira e no Mansueto de Lavor. A adutora de Pedrinhas está na fase final, faltando apenas a energização. Cristália, Nova Descoberta, Vila Massangano e Serrote do Urubu têm obras em andamento e devem ter as adutoras finalizadas no mês de julho. Os investimentos são da ordem dos R$ 54 milhões.

Nas adjacências do Projeto Pontal, estão sendo construídas quatro adutoras, no valor global de aproximadamente R$ 15 milhões, sendo três de menor porte para atender as comunidades de Bom Jardim, Caiçara, Barreiro, Lagoa dos Cavalos, Ouricurí, Cacimba do Baltazar e Varzinha. A maior adutora atenderá os distritos e Uruás até Lagoas, no município de Dormentes, passando por Caititu e diversas outras localidades nas imediações. Todas essas obras estão em andamento, e com previsão de conclusão que vai de maio a dezembro de 2012, a depender do porte de cada adutora.

O carro-chefe desta luta conta a seca é, no entanto, a instalação de cisternas de consumo de polietileno através do Programa Água Para Todos. Em Pernambuco, estão sendo instaladas cerca de 23 mil cisternas que totalizam um investimento de R$ 28 milhões. Segundo o coordenador nacional do programa, Carlos Herminio de Aguiar, a Codevasf não poupará forças para levar água ao povo nordestino. “Queremos universalizar a água. A entrega de cisternas é um desses meios. Em Petrolina, por exemplo, a expectativa é que instalemos mais de duas mil”, informa.

Nas cidades onde as cisternas já foram instaladas, a população tem demonstrado grande satisfação, como é o caso da moradora da zona rural de Araripina, Maria do Socorro de Souza, de 45 anos. “Moro aqui desde 1997. Durante esses anos a gente sofreu muito. Tinha que buscar água do açude. Às vezes tinha que ficar até dez, onze da noite esperando por água. Era duro. Na minha casa moram oito pessoas. Nós nos acostumamos a usar o mínimo de água possível, pois a gente sabia que não era fácil.” Para a cidadã de Araripina, a cisterna de polietileno representa a esperança de uma vida melhor. “Quando eu cheguei em minha casa e vi essa cisterna, fiquei tão feliz que chorei. Nós não fomos esquecidos. Minha vida vai ser outra agora”, conta emocionada dona Maria do Socorro.

Em Petrolina, o “Água para todos” já está em ação através de ações como perfuração de poços e construção de aguadas. O processo de entrega de cisternas começa este mês. O Comitê Gestor já foi constituído e capacitado. Os próximos passos são criar as comissões comunitárias e capacitação das famílias que irão ser beneficiadas pela cisterna de polietileno.

Fonte: Codevasf

Codevasf investe mais de R$ 115 milhões no combate à seca em Pernambuco

Codevasf investe mais de R$ 115 milhões no combate à seca em Pernambuco

Print Friendly, PDF & Email